Quem somos

31 de mar de 2013

O Shala



Tenho certeza que muitas vezes falei sobre ele no Blog, reclamei que não tinha, decidi fazer e não fiz, processei, senti medo, preguiça e deixei pra lá... Mas, na hora certa, ele veio. 
Aqui está o SHALA... lindo e cheio de vida.
Mais uma vez, valeu esperar pelo momento certo.

30 de mar de 2013

Coragem, medo ou o quê?

O TIMING DA RUPTURA
Super desagradáveis, os empecilhos, as agruras e até os dramas da vida são muito mais letais quando adiados. Enfrentar logo, por mais complicados que seja, é sempre melhor. Fugindo, você corre o risco de ter que encarar um problema ainda maior.
...
Assim, armada de mais coragem, enfrento incômodos ou até coisas mais sérias com mais autonomia, ganhando tempo e disponibilidade na esperança de poder viver coisas tão importantes quanto a ideia de felicidade, que, dizem, depende exclusivamente do aperfeiçoamento de nós mesmas.

Costanza Pascolato


As vezes não sei se a coragem esta relacionada com a força de se movimentar contra os apegos que nos fazem mal, ou, se está ligada a coragem de viver no sofrimento e na força e esperança de que vai melhorar.
Onde está exatamente o equilíbrio na hora dessas decisões? Na persistência ou na mudança?
Eu, particularmente, sempre pulei fora das situações desagradáveis. Qualquer desconforto era um sinal claro de ruptura... Hoje, procuro ser mais tolerante e alimentar as situações com um novo olhar - não que eu não quisesse dar um basta e mudar tudo de novo, adoro e me alimento com mudanças - mas, simplesmente pelo fato de viver o máximo de cada ciclo na minha vida.

Por um outro lado, vejo que a maioria das pessoas se prendem e, além de não buscar um novo olhar, ficam no mesmo eterno ciclo de sofrimento quase uma eternidade. Coragem isso? Medo ou o quê? Prefiro sofrer a tentar ser feliz? 
Não entendo... Talvez nunca irei entender... Mas, fica como um exemplo na minha vida, se não der tenta de novo, se de novo não der, muda de perspectiva, se assim não funcionar.. pula fora, muda de vida, de emprego, de marido, de profissão, de amigo, amante, cidade, país.. ou o que for, mas, tenha coragem de mudar.

Little Babies





21 de mar de 2013

Vidas Interessantes


Vi a foto de uma página de livro no facebook, parte escrita em português e outra parte, assinalada, em inglês. Não sei ao certo de onde vem e quem escreveu.. até rolou um google, mas, fui breve e não descobri nada demais.
De qualquer maneira, completamente acho que as pessoas mais interessantes que conheço e as que gostaria de ter por perto, levam uma vida assim. 

"People with interesting lives have no vanity. They swap cities. Invest in projects with no guarantee. Are interested in people who are opposite of them. Resign without have another job in sight. Accept an invitation to do what they never did. Are prepared to change their favorite color, their favorite dish. They start from zero countless tine. They do not be frightened by getting old. They climb on stage, shear their hair, do craziness for love, purchase one-way tickets".

20 de mar de 2013

Uma certa nostalgia

Tenho pensando bastante neste blog.. Na verdade nem tanto, voltei a pensar nele porque possivelmente estarei embarcando para San Francisco em breve.
Depois que paramos de escrever, ou diminuímos nosso entusiasmo nas postagens, logo no início eu fiquei freak, queria que o Little Crazy ficasse sempre vivo, feliz e livre.
Não deu certo, minha vontade de mantê-lo vivo não suprimia seu tema principal "it's freedom time, you know?!".
Então.. sem a menor consciência disso tudo, eu o deixei... quietinho, sozinho e livre.
Só fui perceber isso agora.. vendo as últimas postagens forçadas, tipo aquelas que foram feitas pra nada.. ninguém viu, ninguém leu.. e me senti presa, presa na obrigação de escrever qualquer coisa que fundamentalmente não precisa ser dita, por que se precisasse, livremente seria.

Enfim.. estou devaneando como nos velhos tempo.. 

Esse revival tem haver com algumas coisas que estão acontecendo aqui dentro. A vida está ótima, calma, porém pacata. Ideias, ideias, ideias... San Francisco e Índia de novo.. deve ser isso.
Essa dupla de destinos deve mexer comigo de alguma forma... vem o medo da transformação pós Índia, o medo de não querer voltar de San Francisco. O frio na barriga, a emoção e tudo aquilo que essencialmente me alimenta.

Parece que estou voltando, voltando a ser eu mesma... apesar de estar casada, ter um Shala, 4 cachorros, muitas responsabilidades, planos de um novo negócio, parece que chegou a hora de voltar para os velhos e conhecidos destinos...