Quem somos

30 de set de 2009

Que beleza!!!

by marza tozo

Evento Clayton Horton, Centro do Ser, Floripa
Fotos:
http://picasaweb.google.com/marzatozo/EventoClaytonHorton

Perplexidades...

Voltando para mais uma jornada, antiga, conhecida, mas não "menos melhor", pior, original, sem conflitos ou fortes emoções...

by marza tozo
"Não sei bem onde foi que me perdi;
talvez nem tenha me perdido mesmo,
mas como é estranho pensar que isto aqui
fosse o meu destino desde o começo".
(Antonio Cicero)

Be ready!!

28 de set de 2009

Para relembrar


Life is about trusting your feelings
and taking chances,
losing and finding happiness,
appreciating the memories
and learning from the pain.
Realizing that people always change...

A vida é sobre confiar em seus sentimentos e aproveitar as oportunidades, perder e encontrar a felicidade, valorizando as lembranças e aprendendo com a dor. Percebendo que as pessoas sempre mudam ...

Despedidas

Resolvemos antecipar nossas despedidas... uma semana ou talvez duas semanas antes do embarque. Enfim, agitamos vários encontros para que pudessemos estar mais próximas dos nossos amigos... para anunciar oficialmente enviei um email para os mais 'íntimos'... recebi emails tão fofos cheios de carinho e sorte nessa jornada.
Gente vocês são demais, super obrigada pelas mensagens, kirtan, pool party, várias rodadas de café cultura, telefonemas, presentes, beijos e abraços... claro que já estou com saudades :)

"BORA FAZER UMA BALADA AQUI EM CASA NO DIA 03!!!!!! SABADÃO.
Agente pode experimentar aquela ferramenta do facebook, e colocar um pedaço da festa on line, real time. a gente coloca no facebook do blog.... let`s".


"Uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!
E isso ai !!! Pra onde tu va dessa vez mulhé ?????
Bj grande e tÔ torcendo muito por ti !!!"

"Querida Kaká, aproveite esta oportunidade e pratique a liberdade !
com certeza nos encontraremos por aí. Seja Feliz !!"


"Te desejo sorte....... e que todos os grandes mestres e Yoguis te abençoe nesta jornada. Muita luz e paz ".


"Eeeehhhhhhh!! Parabens! Kaka!!
Nao eh facil largar tudo, mas vale a pena! So soma! Nem precisa justificar uma coisa dessas. As vezes a gente eh que que entender o que ta fazendo pq ta fazendo de coracao e nao de cabeca. Mas a cabeca sempre eh sempre limitante e o coracao.. ah esse ai abraca o mundo interinho. Veja so, eu aqui em Sydney, do outro lado do mundo, e me sinto envolvidissima com todas as suas jornadas via blog.
beijos, beijos e beijos e pe na estrada que eu to logo atras..."

"Kaká! Fico contente por sentir que você fará um movimento de coraçao, apesar dele implicar na incerteza de vê-la novamente".

"Um frio no cu, suspensao dos orgaos abdominais, sorriso largo, aaaaaaaaai, q tesaaaaaao!!!!!!
Q vontade de estar em Floripa nesses dias de despedida. Vai passar por Guarulhos? Olha q organizo um petit comitte pra vc aqui. C sabe o qto eu te vivo e me sinto atravez da tua ousadia. Minha irma, vai com tudo, pq vc jah tem tudo, se precisar ir pra lah pra lembrar... vah! E nao se surpreeenda com uma visita da Branquinha.
Eu tenho amor pelo seu ser.
Ate ja, Preta. Na ilha em sampa ou sanfran, tamo juntas".

"kaká, sentirei muita falta dos seus atentos ajustes e observações durante minhas práticas....MUITO BOA SORTE em mais essa jornada, mande notícias!!!"

Keep going...

Essa semana recebi uma ilustre visita de San Francisco, Clayton Horton!! Foram alguns dias de prática, risada, música e claro aquelas "tiradas" que ficarão guardadas junto com as melhores lembranças.
Keep always dancing...
keep the eyes open to new opportunities!!!
Continue sempre dançando e mantenha o olhos abertos para as oportunidades!
Sometimes we have to leave our hometown to be who we really are!!
As vezes temos que sair de nossa cidade apenas para ser quem realmente somos!!
Clayton, obrigada por manter o Brasil guardado no seu coração. Você será sempre bem vindo!

26 de set de 2009

Hoje o tempo voa...

Estou há dias tentando tirar da cabeça aquilo que não sai do coração... sendo compreensiva e acreditando que está tudo bem estou deixando que as situações se moldem ao longo da jornada. Entretanto as emoções estão vivas aqui dentro e delas eu não posso e não quero fugir.
Hoje acordei conflitada.. gostaria de escrever, mas sinceramente não vejo mais razão pra isso, pelo menos não agora, enquanto não recebo resposta e ainda estou no Brasil...
Fico me perguntando porque as vezes é mais fácil passar por cima do sentimento, fingir que é nada aquilo que pode ser tudo, e simplesmente desistir, abandonar. Gostaria neste momento apenas ter a oportunidade de dizer “que não há tempo que volte, vamos viver tudo que há pra viver, vamos nos permitir...”
Eu vejo a vida
Melhor no futuro
Eu vejo isso
Por cima de um muro
De hipocrisia
Que insiste
Em nos rodear...
Eu vejo a vida
Mais clara e farta
Repleta de toda
Satisfação
Que se tem direito
Do firmamento ao chão...
Eu quero crer
No amor numa boa
Que isso valha
Pra qualquer pessoa
Que realizar, a força
Que tem uma paixão...
Eu vejo um novo
Começo de era
De gente fina
Elegante e sincera
Com habilidade
Pra dizer mais sim
Do que não, não, não...
Hoje o tempo voa amor
Escorre pelas mãos
Mesmo sem se sentir
Não há tempo
Que volte
Vamos viver tudo
Que há pra viver
Vamos nos permitir...
Lulu Santos, Tempos Modernos

O Tempo não pára


Disparo contra o sol
Sou forte, sou por acaso
Minha metralhadora cheia de mágoas
Eu sou um cara
Cansado de correr
Na direção contrária
Sem pódio de chegada ou beijo de namorada
Eu sou mais um cara

Mas se você achar
Que eu tô derrotado
Saiba que ainda estão rolando os dados
Porque o tempo, o tempo não pára

Dias sim, dias não
Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
Da caridade de quem me detesta

A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára

Eu não tenho data pra comemorar
Às vezes os meus dias são de par em par
Procurando uma agulha num palheiro

Nas noites de frio é melhor nem nascer
Nas de calor, se escolhe: é matar ou morrer
E assim nos tornamos brasileiros
Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro
Transformam o país inteiro num puteiro
Pois assim se ganha mais dinheiro

A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára

Composição: Cazuza & Arnaldo Brandão
From "the third peace - the one that was missing in the puzzle"

25 de set de 2009

Era uma vez...um alguém...


...que necessita o conflito e o confronto para viver e se compraz em provocar a vida em todos seus aspectos. Seu fogo interior o consome e sente uma angústia de viver intensa. "A difícil etapa adolescente" perdura durante toda a sua vida. Esse individualista ferrenho precisa que o deixem em paz, para canalizar o enorme potencial energético e criativo que possui. Tanto pode ser uma aventura física, em busca de uma vida insegura, como uma aventura espiritual mágica. Com frequência, provoca as circunstâncias que o fazem sofrer, depois luta violentamente contra os "monstros" que ele mesmo criou. O prazer que experimenta semeando a dúvida e a contradição nas mentes mais serenas, é totalmente lúdico. Ele precisa dos conflitos para viver, como do ar para respirar. Precipita-se em direção a cruzadas impossíveis, somente pelo prazer de arriscar-se e descobrir novos horizontes. Deixa-se influenciar mais pelos prazeres da vida, os momentos de voluptuosidade e desejo, que pelos conselhos que escuta. Ele deseja ardentemente saber. Vigia até os gestos e movimentos mais insignificantes. Observa com cuidado tudo o que ocorre a sua volta como faz um caçador. Em princípio, se interessa pelos outros como se fosse uma terra desconhecida. Igual a um gato ao cair, não se machuca e volta a sua posição inicial, rindo do que sofreu, do espanto que acaba de viver. Ele não suporta regras de vida nas quais não se reconhece. A disciplina perece-lhe um "redutor de mentes". Despreza abertamente o homem que baixa a cabeça e molda-se às normas, mostrando-se indigno de compromisso. Seu maior inimigo será a banalidade, a vida sem aventura. Ri das limitações, das proibições e dos preconceitos. Sua espontaneidade permite-lhe ter amizades francas, relações satisfatórias para aquele que sabe abordar a sua personalidade complexa sem desanimar. O prazer não tem limites e os obstáculos estão feitos para serem derrubados. Procura os excessos, o prazer refinado e perverso dos sentidos, a embriaguez em todos os seus aspectos. Quer gozar profundamente a vida e seria capaz de tomar veneno se estivesse certo de abrir uma porta para outro mundo, para outra aventura. Importa-se muito com a imagem que tem de si mesmo. Romperá com a família muito cedo para demonstrar a sua independência. Sente uma enorme necessidade de amar e ser amado. Quer ser o criador das suas próprias modas. Se comete uma infidelidade, será somente para provar seu poder de sedução, seu magnetismo, antes de voltar ao lar. Ele é honesto. Sua honestidade é uma forma de provocar o outro, expondo seu verdadeiro jogo. Precisa um forte impulso para dar sentido a sua vida, seja conquistar um império, realizar uma obra social ou uma busca puramente espiritualA ideia de liberdade o enche de vida. Tem uma libido devoradora. Seu individualismo, sua sede de poder, ocultam o medo do vazio. Confia na sorte, no milagre. Confia na sua vontade e colocará todo o seu entusiasmo em alcançar a sua meta. Nele o desejo erótico vai unido ao sentimento. Necessita tocar o que é impalpável. Sua paixão é intensa, irá dar-lhe forças para viver. Se surge a atração, o que é frequente, não luta contra ela. Tem sede de prazer e de experiências. Devido a sua necessidade de destruição e seu anticonformismo, afasta-se dos caminhos trilhados em busca de novos territórios. Passa facilmente da atividade à inatividade. É seu ritmo de vida, sua forma caótica de equilibrar-se. Irá preocupar-se com sua saúde, pergunta-se se seus excessos podem prejudicar, mas é claro, sem fazer nada para evitá-los. Está preparado para enfrentar a perda ou a separação. Se destrói o que ama, será somente para conseguir mais, sem saber exatamente o que procura. Preocupa-se por sua saúde, contudo, não deixa os excessos, bebendo e comendo a vontade. É a sentinela, a vigia, sempre com o olho aberto desde sua aparente letargia. Sua natureza pouco comunicativa, muitas vezes o faz viver recolhido em si mesmo. Na hora da sedução, estuda seu interlocutor, passa do charme cativante à provocação mais brutal. A segurança é algo medíocre, é pura banalidade. Sua natureza mágica afasta-o constantemente do materialismo. Rejeita as regras e convenções. Viaja para dar sentido a sua vida, para viver novas experiências. Em cada uma de suas viagens estará decidido a viver grandes aventuras, disposto a todas as transformações. Suportará os altos e baixos, mas sempre recomeçará porque tem um caráter implacável. Tem aptidões para a investigação, a exploração, o descobrimento. 
Não escapará dele nenhum centímetro quadrado do Universo...

...pra quem não me conhece, prazer, esse alguém sou eu, Marza, ESCORPIANA, entrando em seu "inferno" astral, brincando de se autoconhecer através da astrologia, entendendo muitas coisas agora...

* texto tirado do livro de Laurène Petit

23 de set de 2009

Os loucos também amam....


Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

(Vinicius de Moraes)

Cada um com seus processos

Enquanto uns fazem xixi no poste

outros estão morando no banheiro!!!

21 de set de 2009

Silêncio

by marza tozo
Ui, sumi...do blog, de mim, dos meus pensamentos, problemas, medos, desejos e aversões...sumi da responsabilidade de ter que explicar a mim mesma o que não tem explicação...nova jornada batendo na porta e no coração...Decidi fazer dieta de pensamento (não aquela da terapia cognitivo-comportamental), não pensar muito em nada mesmo...tipo fugir...não pensar no que fica e no que vai, no que deixo e no que encontrarei. Pronta para tudo, e programando para meus medos se tornarem energia e minha coragem inspiração...

A Soul Survival Kit

By Anthea Paul.
Thanks Lou Lov, this book has been inspiring me lately!!

What are you afraid of?
Failing?
Making decisions?
Being alone?
Losing your love?
Ageing?
Losing your job?
Having no money?
Death?
Not having it all?
TO NAME YOUR FEARS IS TO DESTROY THEM
Turn it around – transmute fear to energy.
Think positive. You could be
Starting over.
Making another decision.
Living peacefully alone.
Finding a new love.
Accepting change.
Beginning a new career.
Living more frugally, harmoniously, graciously.
Understanding life and the infinity of the spirit.
Moving forward to a new phase.

Do que você tem medo?
Falhar?
Tomar decisões?
Ficar sozinho?
Perder o seu amor?
Envelhecimento?
Perder o emprego?
Não ter dinheiro?
Morte?
Não ter tudo isso?
DAR NOME A SEUS MEDOS É DESTRUÍ - LOS
Movimente-se, transmute medo em energia.
Pense positivo. Você pode estar
Começando de novo.
Tomando outra decisão.
Vivendo pacificamente sozinho.
Encontrando um novo amor.
Aceitando a mudança.
Começando uma nova carreira.
Vivendo mais harmoniosamente, graciosamente.
Compreendendo a vida e a plenitude do espírito.
Iniciando uma nova fase.
By Anthea Paul. Obrigada pelo livro Lou Lov, uma fonte de inspiração!!

20 de set de 2009

A resposta certa é...

Talita, Ciça, Kaká e Vero
Maninho, Vero, Kaká e Talita

Tranquila em casa.. achando um bom dia para pensar em organizar as coisas, telefone toca e era meu Prof. de natação "Kaká, você pode fazer uma provinha de revezamento com as meninas hoje?"... Lá foi eu passar o dia todo junto com meus Queridos Amigos de treino, que aliás já estou com saudades.

Na hora do almoço, todo mundo falando ao mesmo tempo, alguém me direciona uma pergunta com quatro alternativas.

Qual o motivo de tudo isso na vida:

a. Lazer

b. Estudos

c. Trabalho

d. Amor

Resposta: Você pode incluir alternativa e. todas as respostas acima estão corretas.

Alguma coisa sempre tem que dar certo - que bom se todas!!!! Basicamente são essas as alternativas que nos mobilizam em busca de um algo a mais na vida... em alguns momentos damos mais atenção para um item, em outros podemos mudar o foco... mas no fim, queremos diversão, informação, um bom trabalho e viver um grande amor. É isso, tudo junto!!

Terapia


Sábado a noite, aquela agitação sem fim... tudo 'quase' pronto para curtir uma baladinha... enquanto espero uma amiga chegar já vou começando meu esquenta, super cedo, pois a idéia era apenas um happy hour.
Bom, essa postagem é apenas para dizer que o happy hour em algum boteco da Lagoa da Conceição se transformou em 6 meses de terapia em uma única sessão com direito a exorcismo sem sair de casa.
Ufa, nada como uma cervejinha para deixar os processos sairem livremente!!


Be careful, it's my heart
It's not my watch you're holding, it's my heart

It's not the note I sent you
That you quickly burned
It's not the book I lent you
That you never returned

Remember, it's my heart
A heart with which so willingly I part

It's yours to take, to keep or break
But please, before you start
Be careful, it's my heart

Be Careful, It's My Heart
Delicatessen

19 de set de 2009

Recomeço

"Perhaps this is the most important thing for me to take back from beach living; simply the memory that each cycle of the wave is valid; each cycle of a relationship is valid. And my shells? I can sweep them all into my pocket. They are only there to remind me that sea recedes and returns eternally… The waves, echo behind me. Patience – faith – openness is what the sea has to teach. Simplicity – solitude – intermittency… but there are other beaches to explore. There are more shells to find. This is only a beginning".
Anne Morrow Lindbergh, Gift from the Sea
Desde que fui para San Francisco em maio não consigo fazer uma postagem com minhas próprias idéias/palavras, basicamente são citações que tiro de fontes diferentes. As vezes eu tento, mas só sai confusão - reflexo de todo processo de decisão que vivi esses últimos meses. Por um lado fico frustrada, por outro satisfeita pois tenho lido bastante.
Mês passado publiquei um poema que eu mesma escrevi há muitos anos atrás.. lembro que foi o último daquela fase, depois dele parei de escrever. Então veio um novo ciclo e junto com ele o blog, voltei a escrever.. com a viagem e tudo que aconteceu eu surtei e mais uma vez abandonei. Hoje lendo o livro Gift from the Sea, percebi que tudo são ciclos, as ondas vem até a praia, pegam suas conchas e retornam para o oceano. Cada viagem até a praia é um recomeço; cada concha uma possibilidade; cada retorno uma nova lição.

17 de set de 2009

O sorvete

Não há nada que me deixe mais frustrada
do que pedir sorvete de sobremesa,
contar os minutos até ele chegar
e aí ver o garçom colocar na minha frente
uma bolinha minúscula do meu sorvete preferido.
Uma só....
Quanto mais sofisticado o restaurante,
menor a porção da sobremesa.
Aí a vontade que dá é de passar numa loja de conveniência,
comprar um litro de sorvete bem cremoso
e saborear em casa com direito a repetir quantas
vezes a gente quiser,
sem pensar em calorias, boas maneiras ou moderação.
O sorvete é só um exemplo do que tem sido nosso cotidiano.
A vida anda cheia de meias porções,
de prazeres meia-boca,
de aventuras pela metade.
A gente sai pra jantar, mas come pouco.
Vai à festa de casamento, mas resiste aos bombons.
Conquista a chamada liberdade sexual,
mas tem que fingir que é difícil
(a imensa maioria das mulheres
continua com pavor de ser rotulada de 'fácil').
Adora tomar um banho demorado,
mas se contém para não desperdiçar os recursos do planeta.
Quer beijar aquele cara 20 anos mais novo,
mas tem medo de fazer papel ridículo.
Tem vontade de ficar em casa vendo um DVD,
esparramada no sofá, mas se obriga a ir malhar.
E por aí vai.
Tantos deveres, tanta preocupação em 'acertar',
tanto empenho em passar na vida sem pegar recuperação...
Aí a vida vai ficando sem tempero,
politicamente correta
e existencialmente sem-graça,
enquanto a gente vai ficando melancolicamente
sem tesão...
Às vezes dá vontade de fazer tudo 'errado'.
Deixar de lado a régua, o compasso, a bússola,
a balança e os 10 mandamentos.
Ser ridícula, inadequada, incoerente
e não estar nem aí pro que dizem e o que pensam a nosso respeito.
Recusar prazeres incompletos e meias porções.
Até Santo Agostinho, que foi santo, uma vez se rebelou
e disse uma frase mais ou menos assim:
'Deus, dai-me continência e castidade, mas não agora'...
Nós, que não aspiramos à santidade e estamos aqui de passagem,
podemos (devemos?) desejar
várias bolas de sorvete,
bombons de muitos sabores,
vários beijos bem dados,
a água batendo sem pressa no corpo,
o coração saciado.
Um dia a gente cria juízo.
Um dia. Não tem que ser agora.
Por isso, garçom, por favor, me traga:
cinco bolas de sorvete de chocolate,
um sofá pra eu ver 10 episódios do 'Law and Order',
uma caixa de trufas bem macias
Ouvir o Roberto cantar “detalhes” bem baixinho no meu ouvido
e o Richard Gere, nu,
embrulhado para presente. OK?
Não necessariamente nessa ordem.
Depois a gente vê como é que faz para consertar o estrago...
Por Danuza Leão
Definitivamente é preciso saber viver... ninguém deve ser santo e nem tão profano assim; super radical ou completamente livre. Devemos apenas encontrar o equilíbrio entre as coisas que devemos e desejamos fazer - sem pressão, mas com responsabilidade!!!!

15 de set de 2009

Desculpa "quase" esfarrapada

Neste momento de pura adrenalina, confusão, onde mais do que nunca eu me pergunto "porque não sou uma menina bonitinha, fico quietinha em casa, Floripa é tão linda né..." Não tem jeito, a menina aqui quer (ou acha que quer) o desconhecido, Voi lá... pedido atendido.
Enfim, hoje rodinha de amigas no Happy Hour do John Bull Café, no maior clima revival escutando o Ribeiro cantar Djavan.. concentradíssima nos processos, tentando entender o porque disso e daquilo... de repente, a próxima música responde minhas questões existenciais. Está nesta letra, o motivo de tudo que eu já fiz e ainda vou fazer... apenas para tentar garantir que eu não vou envelhecer sem compreender as pessoas, achando que não vi o sol nascer e nunca arrisquei nada na vida.
Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...

Queria ter aceitado
As pessoas como elas são
Cada um sabe alegria
E a dor que traz no coração...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr

Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr...

Epitáfio by Sérgio Britto

12 de set de 2009

Ir ou não ir...

Marza, Kaká, Ciro e Jú no JB
Hoje constatamos que este blog precisa de reality show... últimamente estamos preservando bem a exposição dos nossos conflitos, ou talvez nem tanto. Mas enfim, sábado a noite e aqui estamos nós decidindo se vamos ou não para balada.
Os motivos são sempre os mesmos: preguiça de se arrumar; prática na manhã seguinte; especialmente hoje essa super chuva só para estragar a piastra; aquelas opções pouco interessantes para o momento... rock'n roll no Donovan Irish Pub ou dardos no Black Swan... e ainda, quem sabe terminar a noite no John Bull para manter o padrão.

I'm free to do what I want any old time
I'm free to do what I want any old time
So love me, hold me, love me, hold me
I'm free any old time to get what I want
I'm free to sing my song tho' it is out of time
I'm free to sing my song tho' it is out of time
So love me, hold me, love me, hold me
I'm free any old time to get what I want
Love me, hold me, love me, hold me
I'm free any old time to get what I want
I'm free to choose what I please any old time
I'm free to choose what I please any old time
So hold me, love me, love me, hold me
I'm free any old time to get what I want
Yes I am

I am Free, Rolling Stones


Take actions Tome atitudes

Conserte Fix it
Largue Ditch it
Use Use it
Execute Run it
Lide
Deal with it
Domine Get over it
Acostume-se Get used to it
Rejeite Reject it
Desista Give up on it
Sonhe
Dream it
Faça Do it
Sinta Feel it
Cante Sing it
Escreva Write it
Crie Create it
Doe-se Give to it
Pule Jump to it
Atravesse Come through
Tenha esperança Hope for it
Pegue Take to it
Corra Run over it
Deixe Leave it
Veja See it
Confie Trust in it
Viva Live it
Faça Make it
Limpe
Wipe it
Ampare Forsake it
Salte Skip it
Ame Love it
DO IT FOR YOURSELF FAÇA POR VOCÊ!!

10 de set de 2009

Cidades mais Livres e Felizes

Acabo de dar uma olhada na lista das cidades mais felizes do mundo, segundo a Forbes.com...Cada um com sua opinião, até que gostei da listinha top 10, mesmo tendo vivido momentos muito felizes em apenas duas dessas cida
des...as outras vão pra lista pessoal...
1 - Rio de Janeiro, que não conheço, que vergonha, e que ganhou o primeiro lugar graças ao Carnaval!!!
2 - Sydney, Austrália, por seus "friendly locals"
3 - Barcelona, Espanha, por sua vida cultural e time de futebol
4 - Amsterdam, Holanda, ah sim dei muitas risadas nessa cidade, mas não só pelo motivo que a Forbes indica: "herbally induced"...mas por andar muito de bicicleta...livremente...sem medo de ser feliz...(postagens setembro 2008)
5 - Melbourne, Australia, novamente porque os australianos são "fun"
6 - Madrid, vai pra décima posição na minha lista pessoal...
7 - A minha primeira da lista: San Francisco!! Eles associaram a felicidade da cidade a Parada Gay, mas desculpe Forbes, posso enumerar muitos motivos para essa cidade ser uma das mais felizes do mundo.

8 - Roma, porque os italianos estão sempre "in a party mood"...será??

9 - Paris, porque é bonita e amável. Tem que ser feliz!!

10 - Buenos Aires, sem muita explicação, é a mais próxima do primeiro lugar.


Vocês concordam?? Vamos montar a nossa lista das cidades mais livres, felizes e little crazy!!

9 de set de 2009

Reconheça e liberte-se

Na semana passada o tema da vez foi o AMOR... por razões que ficaram bem óbvias ao longo das postagens: blogmate que se apaixona pelo ex; meu gringo que desaparece e fico sofrendo; lançamento da coleção LOVE da Lou; uma super amiga com probleminhas conjugais; muito back bending na prática... deu no que deu - all we need is love love love; love is all we need - acima de tudo AMOR PRÓPRIO!!!
Entretanto, nem era sobre isso que eu gostaria de escrever - ai que vateada - gostaria mesmo de falar sobre os padrões, repetindo tema de blog assim como repito meus padrões... Nessas longas conversas sobre relacionamentos onde vamos tentar buscar respostas na astrologia, nos medos, experiencias próprias e alheias fui percebendo meus 'erros' ou melhor meus pequenos condicionamentos... difícil heim!!!
Padrão, reconhece, aceita.. e tenta MUDAR... espero que não seja tarde demais... ou se for, é porque não tinha que ser, tudo bem - aquilo que deu errado é porque está certo... e além do mais, dizem que a fila anda.

"Às vezes saber a hora certa de abrir mão de alguma coisa ou parar de manipular uma situação é extremamente difícil. Pode ser uma das mais duras provas que a vida nos apresenta.
Todos nós enfrentamos esses pontos na vida, entretanto, reconhecendo-os de forma fluida e em conformidade com as leis universais, ao invés de resistir e reagir, nos é oferecida uma oportunidade final.
Na verdade, existem padrões em tudo - você só precisa reconhecê-los quando eles ocorrem. Assim, cada vez que uma situação surge o universo está lhe dando outra chance para acertar e seguir em frente, até o próximo nível. Você pode ignorar as pistas e se aprisionar novamente no ciclo ou você pode mudar a sua atitude, comportamento, reações e assim transcendê-lo.
A única maneira de você acertar é analisar objetivamente e aprender com seus erros. Quais são os fatos? Quem mais estava envolvido? Qual foi a sua contribuição? Não julgar, mas tentar tirar algumas conclusões que irão ajudá-lo no futuro. Em breve você será um perito reconhecendo todos os sinais. Afinal, a melhor educação é aquela que você se dá através da experiência e 'um sinal só faz sentido se você souber como interpretá-lo’".

Be FREE, by Celso Júnior

"Sometimes knowing when to let GO of something or how to stop manipulating a situation is extremely difficult. It can be one of the toughest tests that life can present.
We all face such turning points in our lives, but by recognizing them, acting fluidly and in accordance with universal laws, rather than resisting and reacting; we are being offered the ultimate opportunity.
In fact, there are patterns in everything – you just need to recognize them when they occur. So each time a situation arises the universe is giving you another chance to get it right and move on, up to the next level. You can either ignore the clues and be stuck in a cycle or you can change your attitude, behavior and reactions to transcend it.
The only way you’ll get it right is by objectively reviewing and learning from your mistakes. What are the facts? Who else was involved? What was your contribution? Don’t judge, but try to draw some conclusions that will help you in the future. Soon you’ll be an expert recognizing all the signs. When you can bypass a situation you’ll know you’ve graduated. After all, the best education is the one you give yourself through experience and ‘a sign is only meaningful if you know how to interpret it’".

Athur Golding, Memórias de uma Gueixa/ Memoirs of a Geisha

Seja você Be yourself...

Divertido Amusing
Claro Bright
Original Original
Afiado Sharp
Inventivo Inventive
Otimista Optimist
Notável Remarkable
Encantador Charming
Puro Pure
Imaginativo Imaginative
Perdoe Forgiving
Genuino Genuine
Irreprimível Irrepressible
Honesto Honest
Fascinante Fascinating
Interessado Interested
Tolerante Tolerant
Consistente Consistent
Apaixonante Passionate
Sensível Sensitive
Atento Observant
Paciente Patient
Educado Kind
Respeitável Respected
Feliz Happy
Iluminado Light
Generoso Generous
Interessante Interesting
Leal Loyal
Capaz Able
Instintivo Instinctive
Amável Loving
Positivo Positive
Compassivo Compassionate
SEJA VERDADEIRO BE REAL!!!!!
Do Livro Girlosophy, a Soul Survival de Anthea Paul.

Go Girl!!

A vida é assim...
Para ter mais energia, precisamos gastar energia.
Quanto mais fazemos, mais podemos fazer.
Para aproveitar o máximo da vida, precisamos mergulhar nela.
Para receber amor, precisamos aprender a amar.
Evitando riscos, estamos realmente arriscando tudo.

Louise & Silvia Luz, meninas talento!! Com todo amor, nós as Senhoritas Little Crazy desejamos sucesso, perseverança e muitas oportunidades nessa nova jornada. Reproduzindo as palavras da Lou "Sair da Semente, virar Flor... Na essência já sabemos quem somos, agora é mostrar para o mundo!! Go Girl, take my love with you. Let's make it happens, shanti shanti!!!

Life is like that..
To get energy, you need to expend energy.
The more you do, the more you can do.
To get the most out of life, you need to get into it.
To receive love you need to give it.
In taking no risks you are really risking everything.

Foto: lançamento da coleção Amor de Mãe by Louise Luz. Conheça mais www.louiseluz.com

8 de set de 2009

Coisas da vida


Quando a lua apareceu
Ninguém sonhava mais do que eu
Já era tarde
Mas a noite é uma criança distraída
Depois que eu envelhecer
Ninguém precisa mais me dizer
Como é estranho ser humano
Nessas horas de partida
É o fim da picada
Depois da estrada começa
Uma grande avenida
No fim da avenida
Existe uma chance, uma sorte
Uma nova saída
São coisas da vida
E a gente se olha, e não sabe
Se vai ou se fica
Qual é a moral?
Qual vai ser o final
Dessa história?
Eu não tenho nada pra dizer
Por isso eu digo
Que eu não tenho muito o que perder
Por isso jogo
Eu não tenho hora pra morrer
Por isso sonho
Rita Lee

E por falar em Guru...

Aqui vai o link do tributo publicado no site da Yoga Jornal com depoimentos de vários alunos do Patthabi Jois. Lindas e emocionantes passagens sobre os momentos que ele dividiu com praticantes pelo mundo.
http://www.yogajournal.com/jois_tribute

Guruji, you have touched so many, both seen and unseen, known and unknown, and even the countless that are yet to come. The loss of you is indeed a sweet, sweet pain. And so I wish to you, Guruji, in your own words, a "Happy Journey!" and take as my mantra your advice, "Don't waste your life!" Your legacy lives on. Bhavani Maki
Guruji, você tocou tanta gente, tanto visíveis e invisíveis, conhecidos e desconhecidos, e mesmo as inúmeras que ainda estão por vir. A sua perda é realmente uma dor doce, doce. E assim eu desejo a você, Guruji, com suas próprias palavras, uma "Feliz Viagem!" e tomar como meu mantra seu conselho: "Não desperdice sua vida!" Seu legado viverá. Bhavani Maki

I asked (David Williams), "Guruji, you have seen my life, you have met my friends. As a big yogi to a little yogi, do you have any advice for me?"
"Yes," Guruji replied. "Each morning wake up. Do as much yoga as you want. Maybe you'll eat, maybe you'll fast. Maybe you'll sleep indoors, maybe you'll sleep outdoors. The next morning, wake up. Do as much yoga as you want. Maybe you'll eat, maybe you'll fast. Maybe you'll sleep indoors, maybe you'll sleep outdoors. Practice yoga, and all is coming!"
Eu perguntei, "Guruji, você viu a minha vida, você se encontrou com os meus amigos. Como um grande grande Yogue para um pequeno Yogue , você tem algum conselho para mim?"
"Sim", respondeu Guruji. "A cada manhã ao despertar. Pratique tanto Yoga quanto você quiser. Talvez você coma, talvez não. Talvez você durma dentro de casa, talvez você durma ao ar livre. Na manhã seguinte, acorda. Pratique tanto yoga quanto você quiser. Talvez você coma, talvez não. Talvez você durma dentro de casa, talvez você durma ao ar livre. Faça sua prática, pratique, pratique que tudo virá! ".

7 de set de 2009

The Everyday Guru

Varanasi, Índia. By Marza

The role of a Guru is to help us through transformations from darkness to light. To shine a flashlight, so to speak, on life stuff that we may otherwise miss (in Sanskrit Gu = Darkness, Ru = Removal).
Each of us has a different idea of who our Guru is. Sometimes we search all over the world to find our Guru. In far away places like Southern India, the Mountains of Nepal, Deserts of Mexico or the Rainforest in Brazil. Some of us receive teachings from our Guru often; some of us visit our Guru but once a year; some of us have a living Guru, and for some of us our Gurus is dead. Some of us seek our entire lives and never find our Guru.
Well, maybe your Guru is right where you are TODAY. Maybe he is there everyday.
Maybe she is different everyday.
We have heard the teaching that 'When the student is ready, the teacher will appear'. Well, how about, 'When the student opens their eyes, they will see that the Gurus are right in front of them, EVERDAY!'.
The Universe provides opportunities for transformation with the lessons we need to learn each and every day through the challenges we encounter. Especially in times of challenge when we really feel we need a Guru. And they come via whatever person is in our life that day to deliver them to us.
Maybe it is the screaming child sitting next to us on the airplane (or our own screaming child) so we can learn about love and attention. Maybe it is the person next to us in line at the bank that is loosing his cool from having to wait, so we may observe a lesson in patience.
How about the accident on the road that teaches us how important it is to remain present while we drive. Or even the drunk guy who crashes into our car making us realizes how easily loved ones may be gone. It could be the smokers sitting next to us in the restaurant, teaching us that there are many different ideas of comforting air.
Maybe it is our best friend telling us their partner is leaving them because they are not happy. Maybe it is our OWN partner who is leaving US because they are not happy.
Today I invite you to look for your Guru (or Gurus) in your everyday encounters. Not just the people that you expect to hear or learn some enlightened words of wisdom from, but every person that crosses your path, whether you know them or not. These are our opportunities for everyday Guru encounters, if we are willing to open our eyes and see the Guru.
The more we open our eyes to see these people, these encounters, these happenings as our Gurus, the more we can learn the lessons of transformation they have to offer us. And, the more they can lead us from the darkness
to the light.

By Michael Gannon


O Guru de todo dia
O papel de um guru é nos conduzir das trevas para a luz (em sânscrito Gu = escuridão, Ru = luz)
Cada um de nós tem uma idéia diferente do que é nosso guru. Às vezes temos que rodar o mundo para encontrar nosso Guru. Em lugares distantes como o Sul da Índia, nas montanhas do Nepal, desertos do México ou Florestas do Brasil.
Alguns de nós recebem ensinamentos de seu Guru todo dia; outros visitam seus Gurus uma vez por ano; alguns de nós têm um Guru vivo; para outros seus Gurus já se foram. Alguns de nós procuram a vida toda e não encontram seu Guru.
Bem, talvez o seu Guru está exatamente onde você está hoje. Talvez ele esteja lá todos os dias. Talvez ela seja diferente todos os dias.
Ouvimos o ensinamento de que "Quando o aluno está pronto, o professor irá aparecer". Bem, que tal, "Quando o aluno abre seus olhos, ele verá que os Gurus estão bem na frente deles, TODOS OS DIAS".
O Universo oferece oportunidades de transformação, com as lições que precisamos aprender a cada dia através dos desafios que encontramos. Especialmente em tempos de desafio quando nós realmente sentimos que precisamos de um Guru. E eles vêm através de qualquer pessoa em nossa vida
Talvez seja a criança chorando sentado ao nosso lado no avião (ou nosso próprio filho gritando) para que possamos aprender sobre o amor e atenção. Talvez seja a pessoa ao nosso lado na fila do banco que está perdendo a calma de ter que esperar, assim podemos observar uma grande lição sobre paciência. Ou então um acidente na estrada que nos ensina como é importante manter-se presente enquanto nós dirigimos. Ou mesmo o cara bêbado que bate no nosso carro fazendo-nos perceber a facilidade com que nossos entes queridos podem desaparecer.
Poderia ser um fumante sentado ao nosso lado no restaurante, ensinando-nos que há muitas idéias diferentes do ar reconfortante.
Talvez seja o nosso melhor amigo dizendo que seu parceiro vai deixá-lo porque eles não estão felizes. Talvez seja o seu próprio parceiro, que está deixando você porque ele não está feliz.
Hoje, convido você a olhar para o seu Guru (ou Gurus), em seus encontros diários. Não apenas as pessoas que você esperaria ouvir ou aprender algumas palavras iluminadas de sabedoria, mas cada pessoa que cruza seu caminho, se você conhecê-los ou não. Estas são as nossas possibilidades, se estivermos dispostos a abrir os olhos e ver o Guru.
Quanto mais abrimos os olhos para ver estas pessoas, estes encontros e acontecimentos, mais poderemos aprender as lições de transformação que eles têm para nos oferecer. E, ainda mais podendo nos levar das trevas à luz.
Michael Gannon

Não existe amor sem medo

Pouco entendo como funciona a programação de rádio, então não sei explicar o porque a Itapema incluiu essa música na programação nas últimas semanas. Todos os dias lá está o Djavan cantarolando "quem não tem pra quem se dar o dia é igual a noite lálálá"... Lembra tanto meus tempos de adolescente inconsequente...
Enfim, acho que essa música tem umas sacadas bem intensas sobre o amor, que não existe sem medo. Hmmm fiquei pensando quando vamos parar de ter medo de ser feliz... sempre quando algo extraordinário estar por vir, vem uma sensação aterrorizando de dentro para fora... e ai, sem muito Yoga nessa vida, damos um passo para trás e deixamos de viver tanta coisa.
Há um ano atrás me libertei de um relacionamento cheio de razão, insegurança e possessão, hoje vejo uma amiga repetir o mesmo processo... nada como viver uma vez para aprender a lição "que o sofrimento leva além, não existe amor sem medo, boa noite!!!
Meu ar de dominador
Dizia que eu ia ser seu dono
E nessa eu dancei!

Hoje no universo
Nada que brilha cega mais que seu nome
Fiquei mudo ao lhe conhecer
O que vi foi demais, vazou
Por toda selva do meu ser
Nada ficou intacto
Na fronteira de um oásis
Meu coração em paz, se abalou
É surpresa demais que trazes
Ainda bem que eu sou Flamengo
Mesmo quando ele não vai bem
Algo me diz em rubro-negro
Que o sofrimento leva além
Não existe amor sem medo
Boa noite!
Quem não tem pra quem se dar
O dia é igual à noite
Tempo parado no ar, há dias
Calor, insônia , oh! noite
Quem ama vive a sonhar de dia
Voar é do homem
Vida foi feita pra estar em dia
Com a fome, com a fome, com a fome
Se vens lá das alturas com agruras ou paz
Oh, meu bem, serei seu guia na terra
Na guerra ou no sossego sua beleza é o cais
E eu sou o homem
Que pode lhe dar, além de calor, fidelidade
Minha vida por inteiro eu lhe dou
Djavan, Boa Noite

6 de set de 2009

Um desses emails...

Breve diálogo entre o teólogo brasileiro Leonardo Boff e o budista Dalai Lama.

Leonardo Boff explica:
"No intervalo de uma mesa-redonda sobre religião e paz entre os povos, na qual ambos (eu e o Dalai Lama) participávamos, eu, maliciosamente, mas também com interesse teológico, lhe perguntei em meu inglês capenga:
- "Santidade, qual é a melhor religião?"  (Your holiness, what`s the best religion?)
Esperava que ele dissesse: É o budismo tibetano ou São as religiões orientais, muito mais antigas do que o cristianismo.
O Dalai Lama fez uma pequena pausa, deu um sorriso, me olhou bem nos olhos - o que me desconcertou um pouco, por que eu sabia da malícia contida na pergunta - e afirmou:
"A melhor religião é a que mais te aproxima de Deus, do Infinito. É aquela que te faz melhor."
Para sair da perplexidade diante de tão sábia resposta, voltei a perguntar:
- "O que me faz melhor?"
Respondeu ele:
- "Aquilo que te faz mais compassivo" (e aí senti a ressonância tibetana, budista, taoísta de sua resposta), "aquilo que te faz mais sensível, mais desapegado, mais amoroso, mais humanitário, mais responsável, mais ético. A religião que conseguir fazer isso de ti é a melhor religião..."
Calei, maravilhado, e até os dias de hoje estou ruminando sua resposta sábia e irrefutável...
Não me interessa amigo, a tua religião ou mesmo se tens ou não tens religião. O que realmente importa é a tua conduta perante o teu semelhante, tua família, teu trabalho, tua comunidade, perante o mundo... Lembremos:
"O Universo é o eco de nossas ações e nossos pensamentos".
A Lei da Ação e Reação não é exclusiva da Física. Ela está também nas relações humanas. Se eu ajo com o bem, receberei o bem. Se ajo com o mal, receberei o mal.
Aquilo que nossos avós nos disseram é a mais pura verdade: "terás sempre em dobro aquilo que desejares aos outros".
Para muitos, ser feliz não é questão de destino. É de escolha.
Pense nisso.

Real Love

Love is not about having or owning someone. Love is about allowing a person to fulfil their potential, and that means becoming well acquainted with the notion of freedom and the reality of trust. Giving someone the freedom to be and to fulfil themselves is truly love in action. By each pursuing your own mission and encouraging the other to do the same your are giving each other the freedom to grow. Because there is no growth without freedom. Love does not grow being kept on a leash or in a box. When you grant freedom, you are more likely to develop true intimacy, and there is no longer pressure on anyone to prove their love. Because you are proving it already purely by wanting the best for each other. In this environment, love can prosper because it’s not based on neediness.

Love based on freedom is not conditional – it is real!!


O amor não é ter ou possuir alguém. O amor é permitir que a pessoa realize o seu potencial, e que significa familiarizar-se com a noção de liberdade e da realidade de confiança. Dar a alguém a liberdade de ser e de realização pessoal é realmente amor em ação. Deixar que cada um siga sua missão e incentivar os outros a fazer o mesmo você está dando a liberdade de crescer. Porque não há crescimento sem liberdade. Amor não cresce sendo mantido em uma caixa. Ao conceder a liberdade, vocês ficam mais propensos a desenvolver uma verdadeira intimidade, e não há mais a pressão para provar amor. Porque você está provando que puramente ama por querer o melhor para ambos. Neste ambiente, o amor pode prosperar porque não é baseado em carência. O amor baseado na liberdade não é condicional - ele é real!!

Já que o processo principal neste momento são os relacionamentos, aqueles ciclos que quase se fecham e derepente se abrem completamente, aquelas coisas básicas do coração que não podemos evitar e fugir é a pior besteira, recebo em mãos um livro que é basicamente um manual de sobrevivencia na área... instintivamente abri direto nesta página... Ehhh o amor...

Loves in the air lá lá lá lá lá

5 de set de 2009

COISAS DO CORAÇÃO...


Cheguei em casa ontem exausta, olhei o Blog... tadinho, tão abandonado... imediatamente pensei "tadinha eu, e minha Blogmate também".
Ficamos tão obcecadas em cuidar dos nossos conflitos existenciais - aqueles que aparentemente não são nada reais, que as vezes esquecemos do coração... parece que agora chegou a vez de perceber algo mais forte sobre nós mesmas através dos nossos relacionamentos.
Ao momento em que uma se apaixona pelo ex a outra completamente curada passa meses fujindo do dela... e de repente quando não há mais para onde fugir... uma se entrega para o ex, a outra em um momento de distração e com medo de uma nova relação relaxa e pensa na possibilidade de viver mais uma lua cheia na casinha amarela em Ibiraquera contando estrelas cadentes...
Irreversivelmente é tarde demais, pois a última lua desta temporada em Floripa foi ontem, e ela simplesmente não viveu, foi embora... protelou o que para ela já está mais que resolvido... e agora tem que falar isso para ele, aih...

Vai entender ... logo eu vou escrever mais sobre essas coisas do coração, tão profundas...

2 de set de 2009

Be happy!!


“Every decision you make - every decision - is not a decision about what to do. It's a decision about Who You Are. When you see this, when you understand it, everything changes. You begin to see life in a new way. All events, occurrences, and situations turn into opportunities to do what you came here to do."

Neale Donald Walsch
"Toda decisão que você toma, não é uma decisão sobre o que fazer. É uma decisão sobre quem você é. Quando você vê isso, quando você entende, tudo muda. Você começa a ver a vida de uma maneira nova. Todos os eventos, ocorrências e situações se transformam em oportunidades para fazer o que você veio fazer aqui".

Rodinha de amigas no facebook!

Estava eu lá, como uma boa fofoqueira assumida, deslizando o mouse sobre a página inicial do facebook e vejo uma conversa entre duas amigas em comum:
Isa: aaii amigaa...eu e tu, meio mundo separadas, sentindo a mesma coisa...loucura essa vida de mulher né.... amores, felicidades, conflitos, tristezas, inseguranças, hormonioooosss hahahahahsó sendo mulher pra saber o que é.somos sagradas e perfeitas den...tro das nossas imperfeições, somos muito mais maravilhosas do que pensamos ser, somos muito mais fortes do que nossos frageis corpos aparentam ser, e brilhamos com muito mais intensidade do que a escuridão que cerca nossos pensamentos...temos dias bons e dias ruins.. mas Yoga é permanecer em PAZ em todos os momentos, manter a serenidade sempre, e saber que na verdade TUDO ESTA PERFEITAMENTE BEM, NA DIVINA ORDEM DO UNIVERSO.
OM HRIIM PARAMALAKSHMYAY NAMAHA
Paula: ai linda ... vc e sua sabedoria ... te admiro demais.. tambem sinto muito a sua falta .. vamos comer e descer rolando ate o parque ??? haribol :)
Kaká (metida): Sorry Girls.. mas tenho que me intrometer. Também sinto tudo tudo isso e também quero ser assim tão perfeita em serenidade como a Isa descreveu.. ai haja Yoga nessa vida heim :) Mas é isso.. tb tô no mesmo processo, juntinha com vcs. Beijos shanti nas duas.
Isa: intrometa-seee kaka!!!rodinha de amigas, melhor coisa pra gente se curar...não devemos querer ser nada, devemos reconhecer que JA SOMOS!!!maldita auto-estima que nos escapa pelos dedossss hahaha vamos fazer uma campanha feminina:... Saiba mais AME-SE GURIAAA!!!!!!!!

Hmmm sábias mulheres!!!

1 de set de 2009

As vezes é tão difícil viver o presente...

Moçambique

Vendo a blogmate "sofrer" com apegos e culpas, apaixonada pelo ex, morrendo de medo das mudanças e das perdas, sem coragem de desistir do que pode ser irreversível...acho que preciso ler meu próprio blog pra me ajudar...e o dos outros também...

Vale a pena ler esse texto e lembrarmos que existe um presente, pelo menos por um instante ou para sempre...