Quem somos

31 de mai de 2011

Lunática

Quanto mais velha mais doida!!

Um dia meu pai me disse isso, e como sempre, devo admitir que ele tem toda razão.
Quanto mais doida mais lunática também... é só perceber quando minhas emoções se embaralham, meu humor e disposição mudam repentinamente, olhar no calendário e é isso: dia de lua chegando.
Credo... tô mesmo precisando ir para Chapada, descansar de mim mesma.

30 de mai de 2011

Por favor!

Université Paris 8, 2011

"Um pouco de possível, senão sufoco"
(Deleuze)

A cara desse blog...

Não tive opção a não ser concordar com Deleuze, justamente numa fase em que realmente tento, consciente e propositalmente, encontrar o ponto da loucura de uma pessoa, para então me apaixonar. Não adianta...

"todos nós somos meio dementes"



Meu vício é...

MORAR FORA (Tom Jobim)

Não é apenas aprender uma nova língua.
Não é apenas caminhar por ruas diferentes ou conhecer pessoas e culturas diversificadas.
Não é apenas o valor do dinheiro que muda.
Não é apenas trabalhar em algo que você nunca faria no seu país.
Não é apenas conquistar um diploma ou fazer um curso diferente.
Morar fora não é só fazer amigos novos e colecionar fotos diferentes.
Não é só ter horários malucos e ver sua rotina se transformar.
Não é só aprender a se virar, lavar, passar, cozinhar.
Não é só comer comidas diferentes, pagar suas contas e se preocupar com o aluguel.
Não é só não ter que dar satisfações e ser dona do seu nariz.
Não é só amar o novo, as mudanças e também sentir saudades de pessoas queridas e algumas coisas do seu país.
Não é apenas já saber que é alguém do Brasil ligando quando toca seu celular e aparece numero privado.
Não é só a distância.
Não são apenas as novidades.
Não é só uma nova vista ao abrir a janela.
Morar fora é se conhecer muito mais...
É amadurecer e ver um mundo de possibilidades a sua frente.
É ver que é possível sim, fazer tudo aquilo que você sempre sonhou e que parecia tão surreal.
É perceber que o mundo está na sua cara e você pode sim, conhecê-lo inteiro.
É ver seus objetivos mudarem.
É mudar de idéia.
É colocar em prática.
É ver sua mente se abrir muito mais, em todos os momentos.
É se ver aberto para a vida.
É não ter medo de arriscar.
É aceitar desafios constantes.
É se sentir na Terra do Nunca
É querer voltar e não conseguir se imaginar no mesmo lugar.
Morar em outro pais é se surpreender com você mesmo.
É se descobrir e notar que na verdade, você não conhecia a fundo algo que sempre achou que conhecia muito bem: Você mesmo!
Exatamente isso, conhecer a si mesmo. Cada viagem é um toque a mais desse conhecimento que não cessa nunca. É apenas uma das muitas formas disponíveis no mercado para se 'autoconhecer'. Foi a primeira que descobri, a que eu nunca esqueci e provavelmente a mais enraizada em meus sentidos. No meio do caminho do me conhecer, do me entender, do me aceitar, dos meus quereres, entre viagens, encontrei outras formas, não menos produtivas, mas talvez menos conflituosas. Uma delas foi o Ashtanga e outra delas foi o amor romântico. Ironia, pois através do Ashtanga realizo viagens e por amor já viajei e já voltei...é, mais uma viagem, mais uma 'morada fora' está prestes a acabar (ou não) e já está me jogando na cara mais e mais segredos, que eu até então não estava interessada, sobre eu neste mundo...
que já procura a próxima parada...

29 de mai de 2011

Paris, 2011


Passant,

regarde ce grand arbre

et à travers lui,

il peut suffire.

Car même déchiré, souillé,

l’arbre des rues,

c’est toute la nature,

tout le ciel,

l’oiseau s’y pose,

le vent y bouge, le soleil

y dit le même espoir malgré

la mort.

Philosophe,

as-tu chance d’avoir l’arbre

dans ta rue,

tes pensées seront moins ardues,

tes yeux plus libres,

tes mains plus désireuses

de moins de nuit

(Yves Bonnefoy)

Atrevo-me a traduzir um poema em uma língua que desconheço. (Blogmate, ajuda aí!)
Passante,
olhe para esta grande árvore
e através dela,
pode ser suficiente.
Pois até mesmo danificada, suja,
a árvore das ruas,
é toda a natureza,
todo o céu,
o pássaro que pousa
o vento que se move, o sol
tem a mesma esperança apesar
da morte.
Filósofo,
você tem sorte de ter a árvore
no seu caminho,
seus pensamentos serão menos árduos,
seus olhos mais abertos,
suas mãos mais dispostas
menos de noite

27 de mai de 2011

Dinheiro no Bolso de Canalha?

Em nome do progresso, sacrificam-se nossos povos originários.

Mais Informações:
http://racismoambiental.net.br/2011/05/cacique-chora-ao-saber-que-dilma-liberou-o-inicio-das-construcoes-de-belo-monte/

http://correiodobrasil.com.br/brasil-e-oea-atritos/245723/?sms_ss=facebook&at_xt=4ddf9ad5180b3a13%2C0

Minha Primeira Apresentação

É tão brega, mas tão brega que vale a pena ver, ler a letra e acompanhar o vídeo


I feel so unsure as I take your hand an lead you to the dance floor.
As the music dies something in your eyes
Calls to mind a silver screen and you're its sad goodbye.
I'm never gonna dance again
guilty feet have got no rhythm

Though it's easy to pretend
I know you're not a fool.
I should have known better than to cheat a friend

And waste a chance that I've been given.
So I'm never gonna dance again
the way I danced with you.
Time can never mend the careless whispers of a good friend.
To the heart and mind ignorance is kind.
There's no comfort in the truth
pain is all you'll find.
I'm never gonna dance again
guilty feet have got no rhythm
. . .
Never without your love.
Tonight the music seems so loud
I wish that we could lose this crowd.
Maybe it's better this way

We'd hurt each other with the things we want to say.
We could have been so good together

We could have lived this dance forever

But now who's gonna dance with me? - Please stay.
And I'm never gonna dance again
guilty feet have got no rhythm
. . .
No dance
no dance
no dance
you're gone - no dance
you're gone.
This matter is so wrong
so wrong
that you had lo leave me alone.

24 de mai de 2011

Meu Aniversário!!

E meu dia começou assim:
Despertei sem o relógio às 5:07 da manhã, vi que tinha mais meia hora e grudei gostoso no namorado quentinho na cama. Na hora certa levantei, troquei de roupa peguei minhas flores lindas que ganhei de presente e segui para o Shalinha.
Em frente de casa havia 4 cachorros dormindo, quando abri o portão o Fidel, às 6:20 saiu a milhão fechando o maior pau na rua com a cachorrada alojada aqui na frente.
Rolou toda aquela tensão para separar o movimento e entrei, coloquei minha bolsa na cadeira, as flores no vaso em cima da mesa e fui preparando o Shalinha... quando ouvi um mega barulho de algo despencando no ar "o vaso virou em cima da minha bolsa, flores por todo lado e muito água por dentro da bolsa". Em seguida a campainha tocou, era a primeira aluna chegando.
Ulalá.. sem café da manhã, sem escovar os dentes e toda atrapalhada iniciamos a aula.
Quando a equipe prática já estava formada, ouvi algo estranho do Fidel vindo de lá de fora.. revoltado, ele destruiu a grama da casa.

Ianô, onde está minha mãe?
Foi caminhar...

Larguei as meninas praticando e fui varrer e organizar tudo... antes que a mãe aparecesse.
Respirei fundo, voltei para aula e ao ajustar uma aluna, ela bateu o pé no copo cheio d'àgua derramando tudo ao nosso redor.
Às 9:30 fui praticar, e em seguida mergulhei no chuveiro "pane elétrico" aqui em casa, chuveiro frio... mas, atrasada para levar o Fidel para o banho, respirei fundo e bora lá.
Saio do veterinário e eles me aconselham floral para acalmar o bichano que está um tanto quanto lunático, assim como eu, talvez.
Isso era apenas meio dia... respira que falta muita coisa pela frente...

O resto da tarde passou com acontecimentos menos marcantes, salvo o episódio "barriga depois dos 30". Ela não é mais a mesma.. percebi por experiência que não adianta mais nadar, fazer funcional, corridinhas esporádicas e continuar comendo de tudo. Na virada dos meus 32 entendi na pele o que é a transformação do corpo de uma mulher.

Logo mais tarde, eu e o Namorado saimos para jantar:
Vamos no Degrau, faz tanto tempo que não vamos lá!!
Claro, como você quiser!!
Chegamos lá e para minha surpresa, o Degrau não existe mais.

Dalí fomos para outro lugar comemorar e assim meu foi aniversário deste ano, atípido, atrapalhado e divertido.
Se foi bom? Foi ótimo!! Encontrei amigos, recebi telefonemas, mensagens, flores, presentes e muito mimo.


20 de mai de 2011

Pés no Chão

Lembro que um dia esse blog fazia o papel de diário pessoal.. boa fase, ótima aliás!!
Primeiro eu escrevia, depois lia, relia, corrigia e esse movimento me ajudava a clarear tudo por dentro e por fora.
Agora que o blog tem um outro foco - mesmo sem querer ele se transformou, assim como tudo na vida - aqui estou eu tentando escrever sobre meus processos e não consigo.
Estou com saudades de quando eu organizava meus vritts nessas páginas.
Gostaria de ter falado mais sobre minhas dores "dedão do pé esquerdo, unha, quadril direito, as costas inteira" e todo processo de aprender a andar novamente.
Precisava contar que estou voltando para a escola, sempre achei que um dia sentiria vontade de estudar Ayurveda novamente, mas nunca achei que fosse acontecer aqui e agora, simples assim.
Tinha que confessar que não paro de pensar no meu Shala, visualizar, vibrar que ele aconteça o mais breve possível. Uma sala com aquecedor...
Enfim.. contar coisas do dia a dia. Coisas do coração, falar de amigos, amor, da aula de dança, da família e da vida. Explicar por que prefiro mais uma coisa do que outra e contar o quanto é difícil ficar feliz com minhas escolhas, mesmo que elas sejam feitas por mim mesma.
Viver não é fácil, também não é difícil. É simples... Queremos mais que precisamos, mas como não querer? Não sei!!

Essa fase "caseira", introspectiva, me faz bem e tem sido libertadora, nesse momento os pés no chão é tudo que eu preciso para viver bem. Parece que aprendi que quanto mais procuro, realizo, quero, reviro, modifico.. mas doida eu fico.
Ser apenas "little crazy" parece mais conveniente e adequado pro momento.

Para Salvar seu Coração


Vi vários amigos postando esse vídeo no Facebook e não resisti, assisti e achei tão bonitinho "uma oração para salvar seu coração". Se todos nós pudéssemos ser salvos assim, se nossos corações fossem salvos... amaríamos muito mais, seríamos livres enfim.

"Coração não é tão simples quanto pensa..
nele cabe o que não cabe na dispensa..
cabe o meu amor, cabe três vidas inteiras,
cabe uma penteadeira..
cabe nós dois!!"

16 de mai de 2011

Teatro e a Vida

Fui ao teatro no domingo muito mais para dar risada do que para refletir sobre qualquer coisa... mas, me lembraram que a vida é assim mesmo "involuntariamente ela segue sua jornada" enquanto a gente vai vivendo!!


Diferença entre a baba e o cuspe:


Muita gente confunde... Mas a baba é mais ralinha, e o cuspe tem bolinha, outra diferença é que a baba escorre involuntária e o cuspe é lançado propositalmente.


Não sei se vocês conhecem aquela celebre metáfora... "Entre a vida e o teatro".

A vida que tantas vezes escorre involuntária, assim como a baba.

Enquanto que por outro lado o teatro sempre é proposital, a gente ensaia, decora o texto e sabe o fim da história. O Teatro é cuspe.


Tangos e Tragédias



10 de mai de 2011

Vivi e lascia Vivere

Muito bom se dar conta que estou passeando por aqui para pelo menos procurar algum texto para um amigo em 'perigo'... rolou uma saudade: de escrever, de ler, dos fatos verídicos e ilusórios... mas melhor ainda ser relembrada de que as respostas necessárias estão sempre ali, apenas esperando para serem lidas...dentro de nós mesmos.


8 de mai de 2011

Freedom


Well I may not be you and you not me,
but between us there are certain similarities.
Like I belive in love and the Devil will come,
looking for us if we wrong some one.

Freedom, is ours to hold.
It's just a struggle in your mind,
to keep your soul, keep your soul.
And it's old, yes it's old,
it's just a struggle in your mind to keep your soul.

Well how long you're down,
depends how you rise.
And life has a meaning so open your eyes.
The seeds that we speed into life to be trees,
will soon become fallen,
if their roots aren't deep.

Pra Peixe?









Campeche Clássico e eu nas minhas aventuras fotográficas, amadora e feliz!!

Sabedoria


Ontem enquanto lia um livro pequeno de tamanho, porém cheio de informações interessantes sobre a maneira como nos comportamos com o mundo e nós mesmos, me surpreendi com a luz das citações sobre os textos de Patañjali.

"No primeiro capítulo dos sutras, o Samadhi Pada, Patañjali sugere uma maneira de afastar-se da violência em direção a não violência. No sutra 1.33 ele afirma que isso é possivel 'cultivando atitudes de amabilidade para com os felizes, de compaixão para com os miseráveis, de deleite para com os virtuosos e de equanimidade para com os maldosos'.
Patañjali obviamente considera as relações interpessoais importantes e relevantes para a evolução espiritual. A amizade dos felizes nos ensinará através do exemplo o que significa estar satisfeito. A boa vontade para com os virtuosos pode nos ajudar a vencer a tendência natural para a inveja. A compaixão para com os miseráveis pode nos ajudar a aprender a sentir compaixão para com a nossa miséria. A equanimidade perante a maldade pode nos ajudar a evitar julgamentos que nos levam a odiar os outros.

O Yama e Nyama do Yoga Sutra de Patañjali por Matthew Vollmer

7 de mai de 2011

The truth is..

“Don’t hurry, this practice take time,

the more you try to rush it,

the more you will miss what it is actually about....

Everything has its own time.”


Saraswathi Jois..


Foto: Huan Gomes


5 de mai de 2011

Relacionamentos

Mais um daqueles textos clichê que vale a pena ler..

RELACIONAMENTOS por Arnaldo Jabour
Sempre acho que namoro, casamento, romance, tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa: - Ah, terminei o namoro... - Nossa, estavam juntos há tanto tempo... - Cinco anos.... que pena... acabou... - é... não deu cer...to... Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores. Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam. Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? E não temos essa coisa completa. Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama. Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador. Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível. Tudo junto, não vamos encontrar. Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele. Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona... Acho que o beijo é importante... e se o beijo bate... se joga... se não bate... mais um Martini, por favor... e vá dar uma volta. Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não brigue, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar... ou não. Existe gente que precisa da ausência para querer a presença. O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob pressão? O legal é alguém que está com você, só por você. E vice-versa. Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? Gostar dói. Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração... Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo. E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível. Na vida e no amor, não temos garantias. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. E nem todo sexo bom é para descartar... ou se apaixonar... ou se culpar...
Enfim...quem disse que ser adulto é fácil ????

1 de mai de 2011

Maio está intenso


Há dois anos atrás estávamos nos preparando para embarcar para San Francisco depois de anos longe da cidade. Muito forte a ação do tempo sobre a gente, muito forte os caminhos que a vida toma com nossas experiências.

Hoje acordei e vi que era primeiro de maio, lembrei que faria aniversário esse mês.. lembrei de uma postagem antiga dizendo "maio está intenso..." e enfim, lembrei de tantas coisas. O coração quis explodir de tantas sensações, uma mistura de saudade, amor, amizade, felicidade, e tudo mais... não sei bem explicar o que é isso... fazia muito tempo que eu não sentia essa sensação de não caber em mim mesma.

Cliquei no blog "arquivos" "2009" "maio" e rolei de rir com as postagens, me emocionei com o brilho dos nossos olhos e com a felicidade de simplesmente estar lá.

Romie, 2012 tá na agenda?!!

Claro que essa foto foi para rir da nossa cara mais um pouquinho!!