Quem somos

28 de jun de 2014

Aos Mesmos Castelos

Em tempos de renovação, projetos, mudança de ciclo, copa do mundo, novos e sempre velhos destinos, mesma vida por outros olhos, mesmos processos por outras perspectivas... aqui eu me encontro, em uma nova tentativa de descoberta através deste blog.
Eu mesma me perguntaria "descoberta, do que?". Eu mesma responderia "sei lá!!".
Seria muito mais claro se não fosse tão complexo.
Tudo começou como uma forma de registrar minha primeira viagem à India e consequentemente minha paixão por San Francisco. Desde então já foram algumas idas e vindas à terra sagrada do Yoga e algumas profundas passagens pela California.
Será que um dia isso acaba? Honestamente, apesar de apresentar sinais de exaustão, espero que não.
Incansavelmente as emoções se repetem, eu, incansavelmente, sigo observando. Aprendendo, relaxando, tencionando, processando, aprendendo, vivendo, sorrindo, chorando e embarcando.
Já não tenho mais 20 anos, já não tenho mais aquelas responsabilidades sociais de adolescente "filhinha de papai". No auge dos 35, numa rotina insana de gente grande, com família, trabalho, e preocupações reais, ainda me pergunto "Onde isso tudo vai me levar".
Sigo sem saber, embarcando para India mais uma vez, sexta viagem.. planejando, antes disso, uma breve passadinha em San Francisco, só para dar um 'cheiro', um pequeno registro. Oficialmente marcar o retorno ao blog, as postagens, aquela exposição maluca, a insana vontade de sei lá o quê.. mas, o registro dos momentos, dos sonhos, das conquistas e frustrações.
Do que mais se alimentaria a vida humana senão dos seus próprios gostos e aversões, medos e superações, expectativas, erros e acertos.. do que mais valeria senão a entrega, a brincadeira, a vida pelo que ela é, a própria confusão.. o reconhecimento de si mesmo e enfim, a transformação.
Do que mais valeria a vida humana senão fosse a observação, as lições, o movimento constante em busca do próprio ser, livre de todos esses ciclos, simplesmente e verdadeiramente livre.
Eis o objetivo, a resposta, a eterna busca.