Quem somos

28 de jun de 2010

Uma vida a dois


Logo que completamos 3 semanas de namoro eu perguntei:
Namorado, o que mudou na sua vida desde que estamos juntos?
Mudou tudo, ele respondeu. Agora eu penso por dois.

Ai... nunca me imaginei tendo que pensar por dois num relacionamento a dois... considerei "lição importante I". A partir daquele momento, meu objetivo era aprender a viver juntinho, sem surtos individualistas, uma vida a dois na prática.
Hoje, juntos a quase 3 meses entendi que ficar junto mesmo é pensar por você, por ele e pelos dois... a todo momento fico me perguntando como ele se sentiria em determinada situação ou o inverso e o quanto essa situação influencia na relação, o que muda, não muda, deve ou não deve mudar.
Definitivamente, viver a dois é uma aventura... você nunca sabe o que vem next, flores, beijos, mal humor, telefonemas inesperados, indesejados. Dorme grudado gostoso, dorme mal, come demais, passa fome, tem problemas pessoais que entram na relação, problemas do casal que ficam fora de pauta e enfim, um universo de momentos, palavras e emoções para lidar.

Muito Yoga nessa vida e o relacionamento vira eterno enquanto tiver que ser. Afinal, amar é aceitar as pessoas como elas são, é compreender que cada um tem seu ponto de vista e sua razão e que respeito está acima de tudo em qualquer relação. E assim eu continuo minha jornada.. observando, aprendendo e amando cada vez mais.

Crazyness

A man decides after seventy years
That what he goes there for
Is to unlock the door
While those around him criticize and sleep
And through a fracture on that breaking wall
I see you my friend and touch your face again
Miracles will happen as we trip

But we're never gonna survive unless
We get a little crazy
No we're never gonna survive unless
We are a little

Crazy are the people walking through my head
...
Miracles will happen as we speak
...
In a sky full of people
only some want to fly
Isn't that crazy

In a world full of people
only some want to fly
Isn't that crazy

In a heaven of people
there's only some want to fly
Ain't that crazy

But we're never gonna survive
unless we get a little crazy crazy
And then you see things
The size of which you've never known before
They'll break it
Someday
...
Of which you've never known before
Someday

27 de jun de 2010

Rommies talking


Aih não conseguimos falar né...q saco...mas tá vendo, não consigo parar, por mais q eu tente...não vejo a hora de deitar na minha cama (d verdade e não de ar) e poder ficar sem fazer nada, assisitir um filme e coisa e tal sem esse 'sentimento' d q se tem q fazer algo all the time...eu e todo mundo dessa cidade somos assim, aflitos para saber o q faremos next...nossa, isso desconecta geral mesmo...mas preciso me concentrar pra não chegar assim, tão doidona no Brasil...se não, mais sofrimento p essa menina...hehhe...e eu q cheguei a pensar q não 'sofreria' mais assim na vida...ilusão...mas enfim, no fundo tá tudo certo, tenho plena noção disso, culpa dessa mente q inventa inventa, viaja e viaja...
Mas enfim, seu níver tá chegando né?! Uhm vai comemorar de namoradão...q massa! Espero q a experiência (mais uma delas) esteja valendo a pena...
heheh...dá-lhe estudo de Vedanta e práticas descansadas pra colocar as idéias no lugar...
Vamos tentar falar mais, please...

Beijos e agora já posso começar a dizer - até breve!

esse sentimento de fazer algo all the time é pura desconexion... e fazer tudo, ao contrário do que pensamos, não nos liberta e sim aprisiona. Ficamos presas a sensação de que mais é cada vez melhor. O que na verdade é muito pior.
A gente vai embolando os sentimentos, passando por cima de um monte de sensation e acaba não aproveitando nada internamente e fica fazendo bonito apenas para nosso ego e para as pessoas que assistem a nossa vida passar de camarote.
Lembra: aquilo que te liberta pode ser aquilo que te aprisiona!!

Quanto ao chegar doidona no Brasil, relaxa... e continua doidona aqui tb, acho até que qto mais doida melhor!! No fundo a gente sabe que de louco todo mundo tem um pouco - ou até muito. E sei lá, a galera aqui tb é bem pirada... .

Entendo bem o que vc está sentindo, passei por isso a poucos meses atrás, realmente dói, é confuso e nos sentimos sem chão ou sem a menor direção.
Mas é isso, como vc mesma falou, está tudo na ordem.. tranquilo. Puro Vedanta.
Outra ilusão é acharmos que nossos amigos dai são mais especiais dos que os daqui... besteira, there are so many special people everywhere.
Ter me desgrudado de ti e voltado para Floripa sozinha fez com que me abrisse para novas amizades... e valeu muito a pena. Tem muita gente legal aqui, e acredite, que ama a gente tanto quanto a galera dai.

Na real mesmo.. tudo é coisa da nossa cabeça.. mente macaca maluca.. tudo que precisamos já está tranquilinho dentro de nós mesmas, o resto é diversão. Muito melhor ficar no conforto aqui e passar 40 dias em San Fran de férias que trabalhando como louca, pirando, virando noite e se acabando morando na cidade.
Bom, essa é minha opinião.. a conclusão que tirei depois de ter voltado!

E tb, passei a valorizar as coisas que já construi aqui... doeu ver tudo desmoronado. Mas é isso, vivendo e aprendendo. Vivendo e deixando o Universo fazer sua parte.
Essa viagem que eu fiz para San Fran foi priceless, assim como ter voltado tb... ai ai ai

Até que enfim posso falar até breve..
Vamos falar please.. antes que eu fique louca!!!!
Beijos,

Louco, louquinho!


"... A senhora me desculpe, mas no momento não tenho muita certeza. Quer dizer, eu sei quem eu era quando acordei hoje de manhã, mas já mudei uma porção de vezes desde que isso aconteceu. (...) Receio que não possa me explicar, Dona Lagarta, porque é justamente aí que está o problema. Posso explicar uma porção de coisas mas não posso explicar a mim mesma..."

"Sim, você é louco, louquinho. Mas vou lhe contar um segredo: as melhores pessoas são assim!"

Alice no País das Maravilhas

25 de jun de 2010

Eu apoio

Não curto fazer críticas diretamente no blog, mas não resisti.


Junte se a nós e participe do DiaSemGlobo

O técnico da seleção brasileira abriu fogo contra a Rede Globo. Dunga deu na canela do comentarista Alex Escobar, da GLOBO. Poucas horas depois, um dos apresentadores do programa Fantástico, Tadeu Schmidt, da África leu um editorial da emissora detonando Dunga.

Tudo tem um porquê: antes do ataque ao Dunga no Fantástico, o Jornal O Globo já havia descido a lenha na seleção e principalmente no seu treinador.

Qual a razão dessa súbita mudança de comportamento?
Vamos aos fatos:

Segunda feira, véspera do jogo de estréia da seleção brasileira contra a Coréia do Norte, por volta de 11 horas da manhã, hora local na África do Sul.

Eis que de repente, aportam na entrada da concentração do Brasil, dona Fátima Bernardes, toda-poderosa Primeira Dama do jornalismo televisivo, acompanhada do repórter Tino Marcos e mais uma equipe completa de filmagem, iluminação etc.

Indagada pelo chefe de segurança do que se tratava, a esposa do poderoso William Bonner sentenciou :

“ Estamos aqui para fazer uma REPORTAGEM EXCLUSIVA para a TV Globo, com o treinador e alguns jogadores...”

Comunicado do fato, o técnico Dunga, PESSOALMENTE dirigiu-se ao portão e após ouvir da sra. Fátima o mesmo blá-blá-blá, foi incisivo, curto e grosso, como convém a uma pessoa da sua formação:
“ Me desculpe, minha senhora, mas aqui não tem essa de “REPORTAGEM EXCLUSIVA” para a rede Globo. Ou a gente fala pra todas as emissoras de TV ou não fala pra nenhuma...”

Brilhante !!! Pela vez primeira em mais de 40 anos, um brasileiro peitava publicamente a Vênus Platinada !!!

“ Mas... - prosseguiu dona Fátima - esse acordo foi feito ontem entre o Renato ( Maurício Prado, chefe de redação de esportes de O Globo ) e o Presidente Ricardo Teixeira. Tenho autorização para realizar a matéria”.

Dunga: - “ Não tem autorização nem meia autorização, aqui nesse espaço eu é que resolvo o que é melhor para a minha equipe. E com licença que eu tenho mais o que fazer. E pode mandar dizer pro Ricardo ( Teixeira ) que se ele quer insistir com isso, eu entrego o cargo agora mesmo!”

O treinador então virou as costas para a supra sumo do pedantismo e saiu sem ao menos se despedir.

Dunga pode até perder a classificação, a Copa , seu time pode até tomar uma goleada, qualquer fiasqueira na África, mas sua atitude passa à história como um exemplo de coragem e independência frente a uma das instituições privadas mais poderosas no País e que tem por hábito impor suas vontades, eis que é líder de audiência e por isso se acha acima do bem e do mal.

Em linguagem popular, o Dunga simplesmente mijou na Vênus Platinada ! Sugiro uma estátua para ele!!!

Após a poderosa GLOBO, a mesma que levou o Collorido ao poder e depois o detonou por seus interesses, agora difama o Dunga, tá certo que o cara é meio Ogro, mas não teve o direito de se defender dos ataques em momento algum.
Falar mal do cara é liberdade de imprensa. Ouvir o cara não pode?

A reação do povo foi imediata. O editorial lido no programa "Fantástico", da Rede Globo, deu repercussão no mundo virtual. E pela primeira vez na história o Brasil inteiro apóia o técnico da Seleção. Só a Globo para conseguir isso...

Dentre os assuntos mais comentados no Twitter nesta segunda-feira (21), a frase "Cala boca, Tadeu Schmidt" era líder absoluta --superou até a antecessora "Cala Boca, Galvão", que liderou por dias seguidos os Trending Topics.

E não parou por ai. Em apoio ao técnico da seleção brasileira, os twiteiros lançaram o "DiaSemGlobo", que será nessa sexta-feira, quando o Brasil vai jogar com a seleção de Portugal, no encerramento da primeira fase da copa. Todo mundo em outra emissora, não vamos sintonizar a Globo na sexta-feira, temos que começar a deixar de ser gado manso, mostrar que não somos trouxas manipuláveis.

Publicidade "de verdade"


Você tem que fazer academia
Você tem que morar fora
Você tem que se casar
Você tem que parar de ouvir os outros

PEUGEOT
leve sua vida


Não se cubra, descubra
Não embace, desembarace
Não encolha, se atire
Não se feche, arrepie
Não gele, incendeie
Não amarele, avermelhe
Não trema, estremeça

NATURA
bem estar bem

22 de jun de 2010

Igual a um beija-flor..


Cê sabe que as canções são todas feitas pra você
E vivo porque acredito nesse nosso doido amor
Não vê que tá errado, tá errado me querer quando convém
E se eu não tô enganado acho que você me ama também


O dia amanheceu chovendo e a saudade me contêm
O céu já tá estrelado e tá cansado de zelar pelo meu bem
Vem logo que esse trem já tá na hora, tá na hora de partir
E eu já tô molhado, tô molhado de esperar você aqui


Amor eu gosto tanto, eu amo,
amo tanto o seu olhar
Andei por esse mundo louco, doido,
solto com sede de amar
Igual a um beija-flor, que beija-flor,
De flor em flor eu quis beijar
Por isso não demora que a história passa e pode me levar

E eu não quero ir, não posso ir pra lado algum
Enquanto não voltar

Não quero que isso aqui dentro de mim
Vá embora e tome outro lugar
Talvez a vida mude e nossa estrada pode se cruzar
Amor, meu grande amor, estou sentindo
Que está chegando a hora de dormir.


Outro Lugar, Elder Costa

21 de jun de 2010

Segurança?




"Security is an illusion.

Life is either a daring adventure

or it is nothing at all."

Helen Keller


Fiquei pensando sobre as desafiadoras aventuras dessa vida... esportes radicais, viver um novo amor, sair para caminhar com o cachorro, rever pessoas, reviver situações, voltar para casa, fazer uma viagem, fazer uma faxina, assumir algumas responsabilidades básicas de uma pessoa adulta e enfim... são tantas possibilidades que posso me perder citando todas elas.

Acho que desafio e aventura é igual a problema, cada um tem o seu!!!

MalucaMENTE


Há 3 dias atrás escrevi uma postagem com o título 'distraída', em seguida desliguei o computador e sai... dirigindo, fiquei refletindo sobre o que havia escrito e decidi que deveria deletar, já que estava mais uma vez falando que viver no presente é incrível e blá blá blá - achei tudo muito repetitivo.
Essa postagem que eu deletei, terminava falando que viver no presente é tão vulnerável quanto viver fora dele... já que tudo está em constante transformação... logo eu poderia estar me preocupando com o futuro, remexendo no passado e ausente no presente.

Eis agora eu vivendo a impermanência exatamente como descrevi. Projeção, será?
Aqui estou eu processada novamente com o trabalho, surtada com o ciclo de viagens e de saco cheio com a rotina básica de um ser humano 'normal'.
Coitado do namorado que é quem está mais próximo, afinal, alguém tem que aguentar tudo.. inclusive atípicos ataques de ciúmes para aliviar a pressão. Que vergonha, acordei constrangida... porém feliz por reconhecer o movimento ao meu redor e tentar mais uma vez sair do ciclo de insatisfação crônica.
Será que existe remédio, terapia, antidoto que cure isso?
"do your practice and all is coming... and all has not so much to do with asana... all is all".
Pode facilmente ser a resposta ideal para a minha pergunta.

Nada como um dia após o outro e uma prática constante para ajudar a perceber aquilo que parece ser imperceptível, mas tão real e poderoso dentro de mim. Preciso ser mais forte que essa vontade louca de mudar, essa busca insana por aventura... resumidamente falando, preciso me desapegar da necessidade de viver o desconhecido, o incerto a cada 4 meses.
Maluca MENTE que não quer me deixar sossegar... Maluca EU que percebendo tudo isso ainda sigo feliz!

Tenho andado distraído,Impaciente e indeciso,
E ainda estou confuso.
Só que agora é diferente:
Estou tão tranqüilo
E tão contente.

Quantas chances desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém.

Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira.

Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber Tudo.

Já não me preocupo
Se eu não sei porquê
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguem vê
E eu sei que você sabe.
Quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.

Tão correto e tão bonito:
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos. Sei que às vezes uso
Palavras repetidas
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?

Me disseram que você estava chorando
E foi então que percebi
Como lhe quero tanto

Feeler



You got inside my head today, I felt you
Said my imagination's tryin' to hold you
Responsible for all my ways I told you
Take me into happy days I know, know, know

That you, and I, will be, always,
Onside, in these imaginary fields of love

You got inside my head today, I felt you
Said my imagination's tryin' to hold you
Responsible for all my ways I told you
Take me into happy days, I know, know, know

That you, and I, will be, always,
Onside, in these, imaginary fields of love, you get to me.

You and I, will be, always,
Onside, in these, imaginary fields

20 de jun de 2010

Coisa de outras vidas


Sou uma pessoa bem ligada no que eu estou vivendo exclusivamente nessa vida, pouco penso nas passadas e muito menos fico procurando explicações no que talvez tenha acorrido em outra encarnação. Porém, ultimamente esse assunto vira, mexe e acontece na minha frente... como quebra cabeça que vai encaixando as últimas peças e então, as fichas vão caindo...
Hoje, no auge da minha doidera mental, enquanto pesquisava sobre o solstício de inverno entrei num site que falava exatamente sobre o assunto... cliquei e fui me divertir com um teste "saiba o que você nas vidas passadas". Choquei com o resultado:

Já fomos de tudo. Já mergulhamos nos becos mais profundos do egoísmo e orgulho e subimos nos picos cheios de luz, amor e gratidão, e precisamos aprender sem parar com todas as energias que carregamos dentro de nós.
Tudo o que nos cerca tem uma justificativa e um objetivo, sendo que o desafio é descobrir qual é esse aprendizado, já que não existe para a mente divina vítima ou algoz. Você está enfrentando exatamente as lições que sua alma se propôs, apenas com o objetivo de evoluir e iluminar sua consciência. Sua intuição escolheu:

O vingador,
O guerreiro libertador
O justiceiro
O atleta competitivo

“Não tenho medo da vida. Se há algo a ser feito e isso depende de mim, não penso uma segunda vez; pego e faço, porém tento ser sempre racional e lógico na tomada de decisões”
Muitas vezes a pessoa nesta sintonia se esconde atrás de nobres ideais como respeito, justiça, correção e vive um intenso conflito interno querendo sempre provar que está correta em tudo, tentando colocar seu ponto de vista como o mais importante. O risco de tentar exaltar uma verdade é se afastar do mundo e das pessoas...
Por vezes encontram a vitória se tornando excelentes profissionais, mesmo tendo no fundo da alma um sentimento reprimido de insegurança, e medo de não dar certo. Normalmente são pessoas muito exigentes consigo mesmas, pois se consideram o exemplo de virtude que o mundo precisa imitar. Não são poucas as vezes que se tornam arrimo de família, muitas vezes desrespeitados por seus beneficiários que não vêem o enorme esforço que foi feito até chegar ao momento presente...
A incompreensão perturba imensamente seu nobre coração, mas quase nunca deixa esse sentimento transparecer. O lado racional predomina e o sentimento de fracasso assusta como uma poderosa sombra que é. A competição exagerada muitas vezes compromete sua felicidade e realização, porque o torna um eterno insatisfeito.
O desafio é: A fluidez, deixar as coisas acontecerem. Perdoar as pessoas e aprender a trabalhar em grupo e compartilhar sonhos e ideais. O caminho de cura é voltar a acreditar na vida e em si mesmo.

Trabalhe a sua cura: Aprenda a viver com mais simplicidade. Não exija tanto de si mesmo, e procure encontrar prazer nas coisas simples. Faça pequenos rituais para aprender ver as alegrias que estão à disposição de todos nós, mas que a maioria das pessoas não vê mais. Tire uma folga e vá caminhar na praia, siga apenas olhando a natureza sem pensar em mais nada, apenas caminhe. Deixe a vida de lado. Veja que atitudes como essa podem tornar sua vida muito melhor. Tranqüilize-se em relação aos resultados e deixe o divino agir... lembre-se que você não precisa ser perfeito para ser amado.

Para fazer o teste acesse
http://somostodosum.ig.com.br/testes/vidaspassadas/ e boa sorte!!!

18 de jun de 2010

Caminhos...


"Mesmo que a rota da minha vida
me conduza a uma estrela,
nem por isso fui dispensado
de percorrer os caminhos do mundo."



"Even if the route of my life
lead me to a star,
or so I was discharged
from the paths of the world."

José Saramago

17 de jun de 2010

Shake da Arlete


Sabe aquelas coisas que só acontecem na Lagoa da Conceição e ainda dão certo?!?
Então, agora é a vez da Arlete fazer sucesso com seu poderosíssimo shake e super alto astral... Vou tentar explicar como funciona, mas já quero deixar claro que essa é uma daquelas coisas que precisam ser vivenciadas pelo menos um dia na vida.

Olhando de fora parece um Coffee Shop adaptado na parte da frente de uma casa - um lindo jardim, varanda, garagem... tudo repleto de mesinhas aconchegantes, revistas, jornais, pessoas simpáticas e claro Wifi.
Não existe cardápio e muito menos opções... você senta e lá vem a Arlete, bonitona no auge dos seus 40 e trálálá explicar como funciona e atribuir sua beleza ao shake: bom, você vai tomar 3 copos de 500ml, o primeiro é anti oxidante e anti stress; o segundo é energizante e o último é mais consistente uma composição de cento e tantos nutrientes que pode facilmente substituir uma refeição.

Dai você vai tomando.. tomando.. tomando... e entre tantas explicações, eu muito curiosa perguntei "e de onde vem essa mistura toda?" sorridente ela me respondeu "Herbalife".
Fui embora achando que não voltaria tão cedo... mas fiquei tão bem e disposta depois do coquetel, acordei melhor ainda que não resisti, voltei para repetir a dose.

16 de jun de 2010

Live the life you love

Never think that your life can be formalized: that you can always have the perfect house, job, family, relationships, and wardrobe. You may experience what seem to be moments of perfection, but the airbrushed lifestyle is a myth.

The reality of life, with its chaos and disappointments, joys and unexpected twists and changes, is much more interesting. Love your life, because love is the state of mind in which you can accept and be grateful for what you have.


Nunca pense que sua vida pode ser formalizada: que você pode ter sempre a casa perfeita, trabalho, família, relacionamentos. Você pode experimentar o que parece ser momentos de perfeição, mas o estilo de vida perfeito é um mito.

A realidade da vida, com seus caos e decepções, alegrias, reviravoltas inesperadas e mudanças, é muito mais interessante. Ame a sua vida, porque o amor é o estado de espírito em que você pode aceitar e ser grato pelo que você tem.


Mais uma daquelas frases 'bonitas' e cliches que sempre vale a pena relembrar, por Anthea Paul.

Aqueles momentos..


O mundo é o mar
Maré de lembranças
Lembranças de tantas voltas
que o mundo dá



Tempestades e ventos
Tufões violentos
E arrebentação
Hoje é calmaria
que dorme dentro do coração

Vevé Calazans e Jorge Portugal

O compromisso de acordar todos os dias cedo é uma ideia romanticamente incrível até chegar o inverno. Enquanto está calor o corpo levanta sozinho da cama... mas, quando está frio... SOCORRO!!! Alguém avisa o despertador que ele está errado, por favor!
Dormindo gostoso com o gatinho então, parece a pior coisa do planeta sair do grude na cama para dar aula.
Entretanto, nem tudo é tão ruim assim... logo que pula da cama para o chuveiro e depois para mesa do café... daí em diante é só esperar o espetáculo começar... realmente, na vida, uma coisa compensa a outra sempre... e em muitos momentos, valem o quanto custam.

Foto: Lagoa Pequena - Campeche.

15 de jun de 2010

Nem tudo é o que parece


Nem tudo que reluz corrompe
Nem tudo que é bonito aparenta
Nem tudo que é infalível se aguenta

Nem tudo que ilude mente
Nem tudo que é gostoso tá quente
Nem tudo que se encaixa é pra sempre

Nem tudo que é sucesso se esquece
Nem todo pressentimento acontece

Nem tudo que se diz tá dito
Nem tudo que não é você é esquisito

Nem tudo que acaba aqui
Deixa de ser infinito

Edu Tedeschi & Zélia Duncan

13 de jun de 2010

Qualidade Musical?!!?

Feliz Dia dos Namorados


E no meio de tanta gente eu encontrei você
Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar
Nunca mais na vida


Eu podia ficar feio só perdido
Mas com você eu fico muito mais bonito
Mais esperto
E podia estar tudo agora dando errado pra mim
Mas com você dá certo

Eu podia estar sofrendo caído por aí
Mas com você eu fico muito mais feliz
Mais desperto
Eu podia estar agora sem você
Mas eu não quero, não quero

Marisa Monte & Arnaldo Antunes

Always Changing MESMO!!!


A
man
travels
the
world
over
in
search
of
what
he
needs
and
returns
home
to
find
it.

George Moore


Queridas Amigas,

depois de anos procurando respostas por ai - sonhando, rodando, realizando - estamos de volta. Sei que a Marza ainda está no caminho... como também acho que eu e a Eti estamos no mesmo processo. Fisicamente de volta, mas com muita coisa para digerir.
Sexta-feira depois do grupo de estudos, fiquei refletindo sobre isso, muito mais por ter a presença da Eti no grupo... que irônico, um plano tão antigo e real que abandonamos para viver mundo a fora... e agora aqui estamos, quase no mesmo lugar, vivendo quase a mesma coisa... porém, quase bem diferente do que éramos antes de partir!
Não sei como conceituar tudo isso, pouco me importa também... venho dando mais atenção para as vivências e sensações que para as próprias palavras em si... abandonei a ideia de procurar respostas e agora busco satisfação pelo que quer que seja ou aconteça.
Hoje, quando li essa frase "o homem viaja o mundo em busca do que ele precisa e volta para casa para encontrar" me senti livre por encerrar o ciclo de vai e vem, assumir e aceitar que construir raízes também faz parte do processo de descoberta daqueles que, de alguma forma, buscam se encontrar.

Amo vocês... e espero que fiquem sempre bem - livres e felizes - onde quer que estejam!!!

Pura adrenalina e ação



Enquanto alguns ficam se preocupando com a vida alheia... outros decidem potencializar seu tempo criando... não tem onda no mar - vai no tapete, revista, carpete...
Isso deve dar tanto trabalho que vale a endorfina do dia!!!
Fui tomar um chimarrão e tentar torcer pela Nigéria na Copa do Mundo - ironicamente, essa é uma informação verdadeira - e um amigo apresentou, entre outras coisas, este vídeo.

Right Time?!??

"Every day may not be good,

but there's something good in every day."


O tempo vai passando, entre acontecimentos, resoluções e um monte de blá blá blá... aqui estou eu processada pelo mesmo 'problema'. Pura chatice!!!

Me esforço para resolver os samsarões básicos do dia a dia; me afasto o máximo que posso das pessoas que por algum motivo não me acrescentam nada; tento andar na linha... e enfim, acredito que faço o possível para tirar algo produtivo de cada dia... mas, o acumulo de dias sobre o mesmo assunto enche a paciência de qualquer geminiana impaciente.

Preciso de problemas novos, desafios mais reais... estou exausta de baixar a cabeça e dizer "ah, fazer o quê??"... tá na hora de sair do ciclo e encarar todo o processo que um dia não passava de um projeto para o futuro e agora é uma solução para o presente.

Coragem e atitude para enfrentar mais uma vez o desconhecido...


6 de jun de 2010

4 de jun de 2010

Escravo do que fala


"One of the benefits of practicing Ashtanga Yoga...we're emotionally developing the self to no longer be a slave to passing thoughts, desires or fears. We learn to develop the attitude of a witness..."


"Um dos benefícios da prática de Ashtanga Yoga... estamos nos desenvolvendo emocionalmente para nos libertar da escravidão dos nossos pensamentos, desejos e medos. Aprendendo a desenvolver uma atitude de testemunha..."


Outro dia uma das minhas Teachers de San Francisco publicou essa frase no seu mural do facebook. Amei, concordo e sinto exatamente o que ela quis dizer. Me incomoda saber que em Florianópolis muita gente vê o Ashtanga com outros olhos, e sem perceber fala daquilo que nunca vivenciou com uma certa 'maldade', ou melhor, falta de informação.
Qe bom seria se pudéssemos calar quando não temos nada de realmente produtivo a dizer!!! Parafraseando Freud "o homem é dono do que cala e escravo do que fala".