Quem somos

31 de ago de 2010

O sentido da própria existência


Um dia como outro qualquer, sai de casa sem destino para passear com o namorado e um dos vira-latas. À caminho da praia, quebrei o silêncio para trocar palavras sem sentido a respeito do sentido das coisas.
Fiquei pensando que como loucos buscamos aquilo que sabemos que já possuímos. Como loucos queremos ser felizes e mal percebemos que a felicidade é o próprio caminho. E ainda enlouquecidamente queremos mais, cada vez mais, para então perceber que precisamos de cada vez menos.

No meio da caminhada encontro esse patinho, preso em si se debatendo em todos os sentidos. Indicando o vento? Procurando se libertar? Buscando sentido pra alguma coisa? Vai saber...
Honestamente me identifiquei - identifiquei nossa sociedade, de um lado para o outro, como louca buscando sei lá o que!

29 de ago de 2010

Clareza Mental


"O nosso maior refúgio,


melhor do que qualquer lugar,


é a nossa clareza mental"



(Gloria Arieira, em aula da Bhagavad da Gita).

Tocando em Frente

By Priscila Soares


Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte,
Mais feliz, quem sabe,
Eu só levo a certeza
De que muito pouco sei,
Ou nada sei

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder seguir
É preciso chuva para florir

Sinto que seguir a vida
Seja simplesmente
Conhecer a marcha
E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou

Cada um de nós compõe
A sua própria história
E cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
De ser feliz

Todo mundo ama um dia,
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

Almir Sater

Veja mais fotos http://www.primaginephotography.com/

O tal do desapego


Ao mesmo tempo que tenho muitas coisas para escrever, sinto que nem todas as coisas precisam ser ditas. Afinal, uma das grandes certezas que tenho a cerca do meu ser é que falo demais, e para agravar o processo, não apenas falo como também escrevo.

Realmente não pretendo me aprofundar nessas questões, a semana foi longa. Cheia de nada e completa com tudo. Coisas que não precisam ser ditas, porém merecem ser vividas. Dias de febre, tentativa de prática e por fim, o tal do desapego.

Vou me expressar melhor... Eu, pobrezinha, no silêncio solitário da prática diária fui ficar doente exatamente quando teria a oportunidade de praticar em grupo.
Irônico.. parece piada.. praga.. complô.. ou karmas para pagar.. sei lá, vai saber!
Fiquei mal, bem mal.. perdi as práticas, perdi os dias, perdi a voz e para balancear ganhei o tal do desapego.
Surpreendentemente impressionada foi como fiquei diante da minha reação de tranquilidade quando percebi que tudo estava perdido.
Tudo bem, o mais importante é minha integridade física, minha saúde.
Deixei tudo e todos de lado, enquanto ardia em febre no sofá fui percebendo que as coisas são como são e that's it! Parei para olhar o lado bom disso tudo e essa perspectiva me fez perceber muitas coisas boas acontecendo ao meu redor, me fez entender na vivência o tal do desapego.
Afinal, o Yoga não é apenas fazer minha prática de asanas com o grupo. Dessa vez minha prática foi perceber que o momento era inadequado para o movimento. Perceber esse processo me trouxe leveza para aceitar a minha condição e abrir caminho para entender muita coisa que com certeza eu não teria visto em um outro cenário.

Por incrível que pareça, tenho que considerar esse momento como talvez um dos mais libertadores de todos os tempos.

25 de ago de 2010

Por aí


Não desapareci.
Nem estou fazendo Vipassana, que aliás não seria uma má ideia.
Muito menos desisti do blog.
Também não é por falta de assunto.
Nem mesmo má vontade.

Apenas coisas da vida... semana intensiva de Ashtanga, um super resfriado, lua cheia, amigos hospedados em casa, aqueles cafés da manhã prolongados, praia no meio da semana e uma nova vira-lata na família.

17 de ago de 2010

Literalmente Voando



Quando a tecnologia te ajuda a transcender e superar as barreiras!!

Lembro que na minha fase de atleta sempre pensava em algo que pudesse ajudar no meu desempenho e nunca soube expressar muito bem como gostaria que fosse esse algo.
Sabia sim que não queria suplementos, rodinhas, tecnologia de ponta nos equipamentos e coisa e tal. Quando vi esse vídeo entendi exatamente o que eu buscava: uma trilha sonora incrível e a capacidade de literalmente voar de um terreno para o outro sem precisar parar, recarregar, trocar e ainda perder tempo.

16 de ago de 2010

Quite old already!!

Na postagem anterior eu falei da minha euforia com relação a balada naquela noite. Pobre de mim, as vezes acho que aguento. Pura ilusão!!!
Acordar às 5:30 da manhã, dar as aulas do dia, praticar, nadar, fazer grupo de estudos, janta pro namorado, sair na balada e ainda dançar a noite toda. Claro que não deu em nada.
Começa pela produção, me fizeram tirar o shortinho e colocar uma calça - não gostei, e o que é pior, me deixei influenciar!! Fui parar no lugar que realmente "dá uma certa preguiça" e não tem nada haver comigo. Cheguei às 22:30 e não tinha ninguém. Quando bateu meia noite, eu já estava prontinha para dormir e vejam só... a balada no Brasil começa a ficar boa só depois da uma da manhã.
O que me manteve acordada foi o DJ. Salve Salve André, a música estava muito boa.

Porém, num contexto geral posso afirmar que tô fora!!! Sai da cama no outro dia quase 11h, cansada ainda e com a nítida sensação que perdi a metade do dia. Digo nítida, pois do dia nada aproveitei.
Sinceramente, já estou muito velha para essas baladas no Brasil.. de agora em diante é regra: acordada depois da meia-noite só se passar um dia bem tranquilo e for parar no Rock'n Roll.
Aos 31 nos já comecei a sentir o peso da idade. Antes eu conseguia fazer tudo.. agora definitivamente, não dá e nem quero mais.

13 de ago de 2010

Dancing Days

Sexta-feira 13!! Dia de balada... para contrariar todas as minhas teorias, lá vou eu para o No Muro Lounge, quase jurei que nunca entraria naquele lugar, porém, não só vou como agitei a galera para curtir a balada, algo tipo promoter.
5 da tarde e já comecei a pensar com que roupa eu vou... aquela mesma expectativa pré balada de adolescente. Certo que estamos sempre em transformação, mas algumas coisas parece que não mudam nunca.


Abra suas asas
Solte suas feras
Caia na gandaia
Entre nessa festa
E leve com você
Seu sonho mais louco
Eu quero ver seu corpo
Lindo, leve e solto
A gente às vezes
Sente, sofre, dança
Sem querer dançar
Na nossa festa vale tudo
Vale ser alguém como eu
Como você

Dance bem
Dance mal
Dance sem parar
Dance bem
Dance até
Sem saber dançar


12 de ago de 2010

E agora?!??


As vezes eu acho que ser criança deve ser muito mais fácil que virar gente grande. Esse negócio de tomar decisões sérias é uma verdadeira pressão... o que a gente faz quando sabe o que quer com o coração e percebe que a razão caminha na direção contrária?

Parte de mim me manda fazer o que der na telha "ah, pensar no futuro é uma bobagem... no final vai dar tudo certo". E sempre dá, claro!!
Entretanto, meu outro eu fica cutucando, me pondo freios, impondo questões relativamente impostas pela sociedade.. e tudo aquilo que aprendi ser correto me parece tão incoerente, porém real, verdadeiramente mais adequado do que meus sonhos mais profundos.
Fico confusa. Sigo sem saber. Quero ficar. Devo partir. Decido por decidir. Mudo de ideia. Continuo confusa, seguindo sem saber!!!

Uma vez me contaram que quando tomamos a decisão certa nosso coração acalma. Mas e dai? O que fazer quando se opta por um caminho que faz o coração querer explodir de agonia que deixa a razão tão angustiada que o mundo parece que vai cair sobre nós mesmas?
Tão dramático quanto confuso este texto busca um final.. por favor, que seja feliz!

Senta na calçada e chora. Conversa com um amigo. Pede ajuda aos céus. Estende o tapetinho. Faz promessa. Visita Seu Judas. Toma um porre. Continua confusa, seguindo sem saber???

Talvez seja o momento ideal para acalmar a agitação externa.. se conectar internamente.. quem sabe rever seus planos, seus sonhos, seus paradigmas.. toda sua história.. tudo que você viveu até chegar a ser o que é. Respira e respira de novo... deixo de lado o 'desespero'.
No final a gente sabe que vai ser feliz e ficar bem em qualquer lugar. Que vai sempre lembrar do que ficou pra trás com amor e muita saudade, seja aqui ou lá. Que o tempo CURA e principalmente ORGANIZA tudo. Que essa decisão é apenas mais uma lição que devemos aprender nessa vida.

E que um ano, um mês, uma semana ou um dia pra quem fica pode valer muito mais do que pra quem decide partir... e se optar pela partida, abre o coração e entrega... aproveita a despedida como se fosse o momento mais importante da sua vida - o que necessariamente é por fazer parte do seu presente.
WHO KNOWS WHAT COMES NEXT...

(espero não ter piorado ainda mais...)

11 de ago de 2010

Rebelde sem causa


A mãe chega no quarto e diz:
'Kaká, já tem aluno te esperando no Shalinha'.
Inocente eu vou ver quem é, até porque não estava planejando dar nenhuma aula e sim me preparando para praticar.
Dou de cara com o Fidel largado no meu mat dizendo:
'Primeiro me leva para passear, depois você pratica... senão daqui eu não saio'.

Excesso de mimos dá nisso!!! Ok Gordinho, vamos passear...

9 de ago de 2010

Eu me rendo


Há uns dias escrevi nesse blog sobre a dificuldade de manter o ciclo de postagens e principalmente a determinação de seguir adiante com este 'projeto'... Voi lá, o universo sempre sabe o que faz.
Naquele mesmo dia a noite, fui dar aula e enquanto esperava, peguei uma revista velha na mão e adivinha o que encontrei por lá:

"TERAPIA VIRTUAL: os blogs que são uma mão na roda. Há blogs que não são apenas um diário, mas funcionam como terapia para quem escreve e para quem lê. Quem já fez um diário sabe que, depois de registrar os pensamentos confusos e os sentimentos inconfessáveis, a gente sente um alívio parecido com o do grito ou do choro."

Eu me rendo e confesso que essa brincadeira virtual é definitivamente uma terapia. Expor o que penso, falar sobre aquelas aflições loucas da mente e do coração faz muito bem... e o que é melhor nesse processo todo, reler.
É impressionante como a gente muda constantemente, quanta coisa passa percebido e vai parar no blog e logo em seguida se apaga da memória... e ai você decide ver como estava se sentindo há uns meses atrás e vai ler seu próprio blog. Pura diversão, um monte de ideias soltas.. com ou sem sentido.. afirmações que não se afirmam mais - contradições... medos superados, amores perdidos, amores encontrados. Fotos de viagens, sonhos, realizações.. fotos no parque, na praia e na balada...

Que bom que eu tive a oportunidade de rever tudo isso e valorizar ainda mais essa ideia, até quando eu não sei.. mas por enquanto eu continuo escrevendo, desabafando, revivendo e aprendendo.


8 de ago de 2010

Tudo começa assim


Felicidade pra mim é assim Eu corro pro pomar Com você junto de mim Alcanço uma tangerina amarela

Dou metade pra ela E tudo começa assim Legal é deslizar na onda É ficar na boa

Mergulhar no mar Legal é abrir a janela E ver que um dia de sol Começa a clarear


Eu quero sentir seu cabelo Respirar seu cheiro, deixar rolar

Legal é não pensar em nada

Me alinhar com o universo, observar


Agora o que eu acho Que não tá com nada É não viver o presente Não andar contente

Discutir um lance, encanar Perder o tempo Com uma coisa tola

Vacilar numa escolha, escorregar


Porque eu não gosto De quem leva no grito Papo furado, congestionamento

De falsidade nem de sofrimento


Eu quero tomar um suco Eu quero tomar um banho de mar

Eu vou pegar aquele táxi E me encontrar de novo com você


FELICIDADE PRA MIM

(Alvaro Fernando)



Beleza disfarçada



Cada vez que assisto televisão levo um susto "essa é aquela (e) lá?? Meu Deus, ela (e) está sem expressão, toda esticada (o)!!"
A moda parece ser - agora, mais do que nunca - manter as aparências, quanto mais jovem melhor.
Acho que não curto muito isso... vejo uma beleza vazia, sem brilho, disfarçada.

Namorado, volta logo!!!


Eu só quero que você saiba

Que eu estou pensando em você

Agora e sempre mais

Eu só quero que você ouça

A canção que eu fiz pra dizer

Que te adoro cada vez mais

E que eu te quero sempre em paz


To com sintomas de saudade

To pensando em você

Como eu te quero tanto bem

Aonde for não quero dor

Eu tomo conta de você

Pois te quero livre também

Como o tempo vai o vento vem


Eu só quero que você caiba

No meu colo porque

Eu te adoro cada vez mais

Eu só quero que você siga

Para onde quiser

Que eu não vou ficar muito atrás



5 de ago de 2010

Cada um com sua VERDADE


A porta da verdade estava aberta,
mas só deixava passar
meia pessoa de cada vez.

Assim não era possível atingir toda a verdade,
porque a meia pessoa que entrava
só trazia o perfil de meia verdade.
E sua segunda metade
voltava igualmente com meio perfil.
E os meios perfis não coincidiam.

Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
Chegaram ao lugar luminoso
onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em metades
diferentes uma da outra.

Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.
Nenhuma das duas era totalmente bela.
E carecia optar. Cada um optou conforme
seu capricho, sua ilusão, sua miopia.

VERDADE, Carlos Drummond de Andrade

Cordeirinhos Sonhadores



Semana passada meu irmão me chamou para assistir esse vídeo... adorei!!!! Até que enfim alguém expressando o que pensa sobre a realidade, principalmente do futebol.
Não que eu não goste de futebol, copa do mundo e coisa e tal... mas convenhamos, parar o país para assistir os milionários jogadores, que mal sabem o que fazer com o dinheiro que ganham ,é uma verdadeira palhaçada.
Não me considero revoltada com a situação, apenas acho que deveríamos ir um pouco além dos aspectos culturais do Brasil e perceber que existe um milhão de atletas com potencial olímpico penando por aí.. abandonando o esporte por falta de recursos ou passando por diversas dificuldades para realizar o sonho de competir.. enquanto o país para na terça e sexta-feira em horário comercial para assistir a uma partida de futebol.
Bravo, romântico e desnecessário...
Claro que no fundo eu queria que o Brasil ganhasse, evidente que fico feliz em cediar a próxima copa... mas quando penso nos bastidores e na baixaria de rola por trás disso tudo, me sinto pateticamente enganada...
E por fim... a gente segue 'como um bando de cordeirinhos' sonhando com um mundo melhor!

Desculpa pra tudo

Meu computador deu pane! Essa é a principal desculpa para justificar a ausência de novas postagens no Blog. Como diria Hommer Simpsons "Se a culpa é minha eu coloco em quem eu quiser". Bom, me apoiei na citação do figura e segui tranquila...

Entretanto, lá no fundo do meu ainda consciente, sei que o motivo não foi exatamente o meu computador que está na assistência técnica e sim uma certa preguiça.
Fiquei me questionando.. mas preguiça do que? É tudo tão simples... liga o computador, senta e escreve... como tudo na vida aparentemente é simples... nós é que complicamos.

E seguimos complicando em tudo... sempre criando um novo obstáculo, um motivo que justifique nossos medos, angústias, fraquezas e falta de determinação. Um dia está muito frio, no outro chovendo, depois fiquei cansada demais e aí veio o verão, férias e coisa e tal... no começo a consciência fica pesada mas depois, ao longo do tempo, isso passa e já era!
Ó mundo de distrações e coisas incríveis para fazer... outro dia uma amiga me disse "mas Kaká, vocês tem um monte de seguidores no blog..." ou seja, atualiza ele lá.
Enfim.. haja determinação e força de vontade para manter tudo aquilo que a gente se propõe em todos os momentos da nossa vida. No final sempre vale a pena.. porém, ultrapassar os obstáculos para chegar nem sempre é fácil e nossa mente voluntariamente colabora.