Quem somos

30 de dez de 2010

Happy and Healthy 2011!

Fim de ano e muitas pessoas e todos os meios de comunicação anunciam que você terá mais uma chance de ser feliz - faça suas resoluções e Feliz 2011! Porque se não foi nesse ano, tente mais forte ano que vem, tente ser feliz. Que sensação de alívio e esperança isso nos traz. Sendo que, na verdade, por enquanto só existe o agora. Ano que vem ainda é futuro e se temos que tentar ser felizes é agora e não ano que vem. Teoria confirmada. Prática nem tanto.
Tenho que desabafar que este fim de ano foi um dos mais reflexivos de minha vida, pelo menos no que tange a capacidade de minha memória. E apesar de ter sido um ano tão presente, onde senti na pele o que é viver o tão sonhado e puro presente, isso me gerou um certo conflito. Talvez apenas uma questão de adaptação, mas acontece que as vezes a nossa própria educação nos cobra as respostas do futuro e o permanente apego ao passado. E isso acaba gerando a minha tão querida confusão. Mas o que posso fazer se meus planos reais cabem no máximo em 6 meses e isso porque as viagens longas requerem uma certa organização de locomoção e estadia e as marcas do passado ainda encravadas no meu corpo tento liberar com a movimentação do mesmo através de muito yoga e dança. Mas o presente, muitas vezes, me deixa tão ocupada com o próprio presente que as coisas vão simplesmente acontecendo, graças a uma conexão com 'alguém' muito forte, bem do jeitinho que passou um dia pela minha cabeça, mas que não fiquei esperando ansiosa. Mas voltando a minha reflexão, tenho a certeza que quero sim continuar a viver esse presente tão presente em minha vida e o que tenho a fazer neste final de ano é apenas esperar 2011 com um sorriso no rosto e agradecer a tudo e todos que passaram em minha vida em 2010. Tantos acontecimentos, tantas pessoas e tantos sonhos. Uns marcaram mais, outros menos, uns me ensinaram tanto, outros me apresentaram coisas novas. Uns eu amei, outros eu me diverti. Mas cada um passou por mim deixando uma lição. E são justamente todas essas lições que me deixam aqui a refletir tanto sobre toda essa correria que é ser você mesmo com tantas distrações e agradecer, limpar e desapegar do que fica em 2010. Mas enfim, estou indo lá, como que uma surpresa, apesar de ter desejado, para um lugar super tranqüilo, sem muitos agitos básicos de festas de Reveillon, me internar com meus pensamentos e reflexões e agradecer tudo o que se passou e que se passa nessa minha vida e quem sabe ainda, porque não, torcer por mais um ano borbulhante e presente! Porém, sem expectativas, para que tudo se torne uma surpresa que um dia já passou na minha cabeça.

"Abandone o passado a cada momento.

Lembre-se de abandoná-lo. Assim como você limpa a sua casa todas as manhãs, a cada momento limpe sua casa interior do que passou.

Todas as memórias psicológicas devem ser abandonadas.

Guarde apenas coisas factuais e sua mente permanecerá muito, muito limpa e clara.

Não se mova adiante de você, para dentro do futuro, porque isso não é possível ser feito. O futuro permanece desconhecido, essa é sua beleza, a sua grandeza, a sua glória. Se ele se tornar conhecido, será inútil, porque então toda a excitação e toda a surpresa estarão perdidas.

Não espere nada do futuro. Não o corrompa. Se todas as suas expectativas forem preenchidas, você ficará infeliz, porque era expectativa sua e foi preenchida. Você não ficará feliz com isso.

A felicidade é mais gostosa atravéz da surpresa ou quando acontece algo que você nunca havia esperado, quando algo o pega completamente inconsciente.

Simplesmente pense:

você ficará completamente, constantemente entediado. Nada acontecerá. Tudo será apenas uma repetição, como se você estivesse vendo algo que já viu antes, ouvindo algo que já ouviu antes. Continuamente você verá que é uma repetição de alguma coisa. E a repetição nunca poderá trazer satisfação.

O novo, o inusitado, o original, é necessário.

Medite sobre suas expectativas: se elas forem preenchidas, você se sentirá entediado, se não, se sentirá lesado. Como se uma conspiração estivesse vindo contra você, você se sentirá explorado, rejeitado. E todo o problema surge porque você tem expectativas.

Não se adiante para dentro do futuro. Abandone as expectativas.

Uma vez que você as tenha abandonado, você aprendeu a viver. Então, tudo o que acontece o satisfaz, seja o que for. Você nunca se sente frustrado porque, em primeiro lugar, você jamais esperava.

A frustração é uma sombra da expectativa.


Bhagwan Shree Rajneesh

(editado por mim)


29 de dez de 2010

Absolutely


Not everything that your eyes can see is true

Nem tudo que seus olhos podem ser é verdadeiro

The more we look through this illusion
the more we get confused

Quanto mais olhamos através dessa ilusão
mais ficamos confusos.

26 de dez de 2010

Frida Frida


‎"Pensaram que eu era surrealista, mas nunca fui.
Nunca pintei sonhos, só pintei a minha própria realidade."

Frida Kahlo

25 de dez de 2010

tudo bem bom




Ontem acordei com uma sensação esquisita ou simplesmente diferente.
Minha mente mudou seu padrão de comportamento e achei bem interessante a experiência e espero que permaneça assim por um longo periodo de tempo.

Todo santo dia eu acordo com vritts, aqueles pensamentos que ficam latejando na cabeça e no coração.
Há dias que pouco me importo com eles. Outros dias eu mergulho no movimento e fico dando cabeçadas. E existe aqueles dias que eu percebo o vritt e ao invés de me abalar fico mantrando "tá tudo certo sempre, relaxa, as coisas são como são e pronto, seu pensamento não vai mudar o fluxo real dos acontecimentos".

Pronto mesmo, ontem eu vivenciei o mantra além das palavras, além do processo mental. Foi tão lindo, emocionante como no Vipassana.
Simplesmente deixar ser... o que se é, viver... o que vier.
Hoje os vritts permanecem, mas a reação a eles não, continuo experienciando a vibe do let it be.

Fresquinho



Quase quase pronto.. no ponto.. entrando no ar!!


21 de dez de 2010

...a vida tão simples é boa, quase sempre...

eu e Valentina, em um simples abraço

"A hug is a great gift...one size fits all, and it's easy to exchange" - um amigo posta no facebook

"Um abraço é um ótimo presente...um tamanho serve para todo mundo e é fácil de trocar" na noite de Natal...

Um abraço não custa nada, não tem cor e é unissex. Pode ser apertado ou ficar largo e não precisa estar na moda. Ele não carece de publicidade e muito menos gera resíduos para o meio ambiente. Inclusive não tem data de validade e pode durar o tempo que você quiser...Além do mais "O toque ou tato é um dos meios mais fundamentais de contato com o mundo e, talvez, o mais puro e sincero de todos os sentidos. Dificilmente conseguimos disfarçar nossas emoções quando tocamos alguém."...Portanto esse será meu presente de Natal: um abraço apertado!

Na minha festa de despedida de San Francisco recebi muitos abraços e um deles me marcou para sempre. Foi uma amiga que me abraçou com tanta energia, tanta emoção que me senti hipnotizada por alguns instantes. Através daquele abraço ela me transmitiu todo seu amor e ele parecia não acabar nunca. Aliás se ele demorasse um pouco mais, eu cairia no choro fácil, simplesmente por ser tão simples e intenso. Claro que eu já havia trocado muito abraços parecidos com outras pessoas, mas aquele pareceu ter acontecido justamente para haver essa reflexão hoje. Um abraço apertado daquele vale muito, mas muito mais que qualquer pacote.

When you're strange


Sinceramente eu gostaria que este blog falasse por ele mesmo... as vezes estou cansada, sem vontade de escrever, sem nada para expressar e fica aquela sensação de "preciso registrar isso".
Isso o quê? Preguiça, falta de assunto ou ideias?
Não dá para controlar, a sensação de "tenho que falar" da geminiana fica latente.
Dizer que não tenho nenhuma experiência interessante é mentira, que a vida esta chata é um verdadeiro absurdo... mas acho que acostumei com esse agito todo e acabo achando que qualquer coisa que faço é normal.

Talvez nem tanto... depende do ponto de vista. Outro dia estávamos conversando sobre a forma que levamos a vida simples e intensamente. E que quanto mais inventamos mais experimentamos... e sem o mínimo controle sobre o resultado das nossas ações, eis alguns sentimentos 'estranhos':

ANSIEDADE
Esse site que não fica pronto nunca, quanto mais quero simplificá-lo, mais ele demora para ficar como eu quero.
INSEGURANÇA
Essa história de nem finalizar um evento e já definir outro está me deixando zonza. o Mário nem chegou e já estou resolvendo passagem do Manju.
OUSADIA
Estar amando as aulinhas de pole dance me gera um novo vritt. Vou ter que comprar um postinho, ou seja, brincadeira nova para ocupar o tempo.
Será que o corpinho aguenta?
SAUDADE
Fico longe do Namorado dois dias e enlouqueço. Já estou sofrendo inadequadamente por antecipação, fico pensando nessas viagens que vem pela frente.

É, as pessoas são mesmo estranhas.. por mais que eu saiba que está tudo certo e na ordem, fico ansiosa, insegura e com medo. Mas, já que a fé não costuma falhar, a gente vai que vai no movimento.

20 de dez de 2010

People are strange

Essa é uma postagem neutra, sem lados, opiniões e pontos de vistas...
São apenas fatos, relatos do cotidiano de uma família.

Domingo final de tarde, depois de passar a manhã inteira na praia - curando o nhaca da balada do dia anterior - assistir o filme "when you're strange" sobre o The Doors, eu e o namorado decidimos comer alguma coisa.
Vamos na padaria comprar um pãozinho?
Quem sabe já tomamos um suco e comemos um sanduíche por lá mesmo...
Sem lenço, documento e muito menos celular, saímos de casa a pé com destino a Pró Pão.

Logo mais, quando chego em casa, dou de cara com essa cena da fotografia aí de baixo:


Meu irmão, completamente breaco de cueca colocando salame no pão. Me olha doidão e diz "fim de carreira pra ti, Pró Pão é decretar suicídio... fiquei chocado quando soube que teu final de tarde estava sendo lá... achei que fosse te encontrar para uma cervejinha e tal, te mandei uma mensagem, olha lá"
Peguei o telefone, li e decidi postar as palavras do meu irmão doidão:
"Happy hour com o Namorado domingo a noite = comodidade = suicídio = fim de carreira. Ou seja, não se entregue a lama aos 31".

Não se entregue a lama aos 31...
Sai de casa sem pensar em nada.. sem pensar em certo ou errado.. nisso ou naquilo.
Ele comeu, tomou banho, se recuperou e foi para balada de novo.

19 de dez de 2010

Marza Tozo
Albany, CA 2009


‎"Tell me and I forget. Teach me and I remember. Involve me and I learn."

16 de dez de 2010

E falando em hora certa...

...dia desses Vênus passou pela oitava casa de meu mapa astrológico e me apresentou os seguintes fatos:

momento - recolhimento afetivo

aspecto favorecido - vida sexual


Mesmo sem entender muito bem entrei em um estudo empírico para resolver isso...conclusão: confusão.


...aí recebi um email sobre as quatro leis da espiritualidade ensinadas na India:

1- A pessoa que chega é a pessoa certa
2- O que aconteceu é a única coisa que poderia ter acontecido
3- Qualquer momento que se inicia é o momento certo
4- Quando algo termina, termina!

Comecei a entender...nova conclusão: nada melhor que experimentar e ter paciência.

...e achei esse vídeo...


...e percebi que eu, como muita gente por aí precisa mesmo é de várias experiências nessa vida para nossa evolução, sem culpar ninguém, "mesmo que nossa mente e nosso ego resistam em aceitá-las"...pois não há nada como: A HORA CERTA!

A hora certa

A vida na sequência da vida
Rosangela Castellari

A vida é uma concatenação de fatos vividos.
Vendo a vida numa sequência lógica, em fatos históricos, datados e passados, todo o presente faz sentido.
Ver tudo o que passou. Lembrar dos detalhes. Reviver dentro de si o não compreendido. E hoje ter o insight de que tudo estava realmente certo, no devido lugar.
Não podia ter sido diferente.
Nada aconteceu tarde demais. Ou antecipadamente.
Na hora certa é o momento correto.
Difícil compreender o sentido de tudo quando acontece, talvez seja porque o fim ainda não chegou, o objetivo não foi alcançado, o aprendizado não foi fixado.
Tantas lágrimas devem ser derramadas.
Tantos sorrisos devem ser mostrados.
Tantas gargalhadas devem ser ecoadas.
Tantas brigas devem ser batalhadas.
Tantos gritos devem ser vomitados.
Encontrar o seu lugar no mundo realmente não é fácil! Tem que ter muita paciência. Persistência. Força.
Experiência pós experiência.
Ato pós ato.
Meditação pós meditação.
Prática pós prática.
Tudo é uma sequência de fatos vividos.
Tudo que é vivido por cada ser faz sentido.
Depois do desespero, da angústia, do medo, da aflição, da sombra, vem um momento, um instante de calma, em que a paz volta e "há uma luz no fim do túnel".
Demorei para compreender o significado da representação da LUZ. Mas ela é o unico meio que temos para sair da escuridão, que limita os nossos sentidos e restringe as nossas ações.
Cada um tem que acreditar no seu potencial, crer de verdade que possui uma força interna que é maior que todas as limitações criadas por si, e olhar para cada fato da vida como um fato, que precede outro fato já vivido e é sucedido por outro fato que está por vir...e assim segue a vida.

Amei isso, vou bom relembrar que tudo está certo sempre!!

http://youaregiventofly.blogspot.com/

15 de dez de 2010

Gentileza



Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
A palavra no muro
Ficou coberta de tinta
Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro
Tristeza e tinta fresca
Nós que passamos apressados
Pelas ruas da cidade
Merecemos ler as letras
E as palavras de Gentileza
Por isso eu pergunto
À você no mundo
Se é mais inteligente
O livro ou a sabedoria
O mundo é uma escola
A vida é o circo
Amor palavra que liberta
Já dizia o Profeta

Marisa Monte

12 de dez de 2010

Postinho




Nothing makes sense anyway...

Velha nova virada



Acabei de perceber algo interessante sobre essa energia de ano novo, a percepção do velho, as mudanças e os padrões.
Todos os anos lá vou eu comprar roupa nova, pura supertição claro, mas tudo 'tem' que ser novo. Sapato, calcinha, vestido, acessórios e enfim... coisas novas para vibrar o novo e ainda as combinações de cores e tal.
Que bobagem!!

Ontem tive uma crise de consumo, queria sair como louca comprando tudo. A desculpa não poderia ser outra "tenho que me agilizar para o ano novo antes que tudo fique empacotado de gente". Sim sim, roupa nova e tudo novo para começar o ano, para uma vida nova.
Patética!! Afinal, pra que eu quero coisas novas se as coisas que estou vivendo ainda não estão velhas e mesmo se tivessem estão tão boas?

Vou virar o ano agradecendo todos esses anos... vou pular ondinhas e pedir que 2011 seja tão bom quanto 2010 está sendo... só não decidi a roupa que vou usar ainda.

10 de dez de 2010

Tá Carente?


Vim aqui escrever sobre as pessoas, especialmente as carentes, medrosas talvez.
Faz tempo que percebo essa espécie de carência, não sei se sei explicar, e muito menos sei se realmente posso falar sobre isso... mas, preciso desabafar.

Incrível como as pessoas são carentes... carentes de si própria.
Então me perco na minha própria teoria e mudo o conceito:
Incrível o medo que as pessoas tem delas mesmas.

Creio que devo ser menos "agressiva", mas por favor, não há mal algum em sair para jantar, tomar um café, ir no cinema, na praia ou andar de bicicleta sozinha.
Vamos lá gente, é gostoso e por experiência posso afirmar que faz muito bem.
É importante se conhecer, perceber seus padrões, gostos e aversões. Claro que pode ser assustador, mas não mata... e também se tiver que matar vai ser para o bem.
Estamos nesse mundão louco, nessa geração de muitas informações para viver e não para ficar esperando por alguém, por uma oportunidade, escondido de olhos vendados dentro de você. Estamos aqui para encarar, descobrir e explorar não só o mundo lá fora, mas principalmente o que tem lá dentro.
Não há necessidade alguma de se auto afirmar, de ser aprovado e de ter companhia... apenas é necessário amar e viver... amar você e viver tudo que há para viver.
Lulu Santos diria "VAMOS NOS PERMITIR".

9 de dez de 2010

Conhece-te a ti mesmo

Faço das suas as minhas palavras....
"Uma das principais razões pelas quais eu amo a fotografia tanto, é que ela capta momentos introspectivos tão bem. Algumas pessoas podem pensar que ser meio introspectivo é porque você está triste, mas eles estão errados. Ser introspectivo é muito mais ... é olhar para dentro de si mesmo, olhar para sua alma. Esses momentos são impressionantes" (abduzeedo.com)

Marza Tozo
Fairfax, CA 2010

San Francisco, CA 2010

San Francisco, CA 2010

Mavericks, CA 2010

6 de dez de 2010

"If The Doors...

Marza Tozo
Mysore, India 2008

...of perception were cleansed, everything would appear to man as it is: Infinite."
William Blake

Para Ray (o tecladista da banda The Doors), Jim Morrison era como um antigo xamã, guiando seguidores a mundos onde nunca tiveram a coragem de entrar sós...

Fico a analisar as portas em que já entrei e nas que estou prestes a entrar...um certo medo é inevitável, mas me sinto pronta para encarar uma delas em especial...se eu conseguir realmente entrá-la, postarei aqui minha experiência...

5 de dez de 2010

Em círculos...

Marza: mas você não acha repetitivo escrever sobre a loucura de San Francisco sempre?
Kaká: sei lá, sempre acho todas as minhas postagens repetitivas. Mas fazer o quê? A vida se repete sempre... muda-se o cenário, algumas pessoas e até alguns detalhes... mas o resto "same same but different".

E se nada der certo....

video


San Francisco, muitas vezes, faz isso com as pessoas depois de algum tempo, ou faz isso com pessoas com tais tendências...

É curioso eu ver isso agora, daqui onde estou. San Francisco nos permite tudo, basta alguns meses por lá e deixamos todo e qualquer pudor de lado. Nas ruas existe uma competição silenciosa e respeitosa de 'loucura'. Well, se ajuda o fato de que foi lá que começou o movimento de contracultura...O que por aqui alguns chamam de loucura talvez...lá eles chamam de cultura...de liberdade de expressão...eu sei, eu sei que tudo pode não passar de querer forçar a barra, de expor uma liberdade que realmente não existe. Mas vou te dizer que o dia a dia se torna bem mais divertido e que preconceitos são eliminados por osmose. Por lá seria super normal encontrar alguém nu abastecendo o carro ou alguém dançando no 'pole' de um trem de aeroporto...

Mas com alguns acontecimentos por essas bandas daqui, chego a conclusão que a Marza de San Francisco tem que ficar por lá. Seus valores e boas intenções continuam os mesmos...mas suas atitudes terá que ponderar...


...ou não...


...pole, tenho muito o que treinar...


3 de dez de 2010

Primeiro do Último


Primeiro dia do último mês do ano.
Que ano intenso esse...
Estava me perguntando se a proporção da intensidade do que vivo vai aumentando ao longo dos anos. Se sim, haja coração para aguentar.
Liberdade parece bola de neve... um dia comprei o primeiro vibrador - pequeno e singelo, logo depois lá estava eu adquirindo o sonho de muitas mulheres, o super rabbit... agora lá vou eu fazer um workshop de strip tease e aulinhas de pole dance.
Como disse o Namorado "só vai dar você e as profissionais".
Respondi "aí você se engana, meu bem! Só vai dar eu, a Marza e as profissionais. Algum preconceito? Não temos nenhum... estamos apenas interessadas em aprender um algo a mais.."
Ahh esses trinta anos!!!

Bendita a hora que aprendi a enfrentar meus medos e inseguranças de peito aberto, sem me importar com o resultado e sim com a experiência.
Há dois anos atrás tive a mesma oportunidade de viver Trancoso em janeiro e Índia em fevereiro - caguei e escolhi um. Dessa vez, por proposital coincidência do destino eis me aqui com as mesmas opções, a diferença é que não vou escolher entre um e outro, vou embarcar nos dois.
E o namorado solta outro comentário ótimo "só vai me voltar a mesma namorada, por favor".
"A mesma?"
"Volto pra você Love, mas pode ser versão processos 2011?"

2 de dez de 2010

Nostalgia


Hoje acordei com muitas saudades. Logo cedo estava difícil identificar o sentimento, mas o dia foi clareando e as ideias também.


Saudades do que fui um dia, uma espécie de melancolia.. sei lá!


Estou tão envolvida com coisas novas que algumas das antigas se perderam no tempo, saudades de ouvir música, saber quem compôs, decorar a letra, comprar o cd, pagar qualquer preço pelo show.


Saudade de apertar o fodasse com mais fodasse, sem aquele olhar de deixar alguma coisa para trás, sem aquele olhar de "responsabilidade" no ar.


E tantas outras saudades mais... sentimento louco esse, dói lá dentro, mas não desespera... é urgente, mas pode esperar... produz um choro muito mais de satisfação do que tristeza... é um aperto, uma vontade, uma ansia que com o tempo, vira um bela lembrança.

1 de dez de 2010

Plena de tudo


Que minha solidão me sirva de companhia.
que eu tenha a coragem de me enfrentar,
que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.

Clarice Lispector