Quem somos

29 de jun de 2011

A busca


O deus criador Brahma estava sozinho no universo quando teve a idéia de modelar alguns seres para lhe fazer companhia.
Assim que ficaram prontos, os homens encontraram a chave da felicidade e com ela voltaram a fundir-se ao corpo do criador. Novamente Brahma estava sozinho.
O Ser Supremo resolveu tentar mais uma vez: modelou mais homens, mas dessa vez, antes de lhes dar vida, refletiu sobre a chave da felicidade.
- È melhor eu esconder a chave que os traz até mim,
porque senão ficarei novamente sozinho.
Brahma começou a pensar no local em que esconderia a chave da felicidade:
- Já sei, jogarei a chave nas profundezas do oceano Índico.
Depois de um tempo, refletiu melhor e disse:
- Não, no futuro, com certeza os homens chegarão às profundezas de todos os oceanos. Já sei, eu a colocarei nas cavernas do Himalaia.
Mas também não é boa idéia, pois no futuro os homens explorarão todas as cavernas do mundo e a encontrarão.
Depois de refletir mais um pouco, Brahma disse:
- Sim, este lugar é excelente – pensou ele. Esconderei a chave da felicidade num dos planetas do nosso universo.
Depois de um tempo, o entusiasmo do Deus Supremo esvaiu-se.
- No futuro os homens viajarão por todas as galáxias, e com certeza encontrarão a chave da felicidade.
Brahma ficou semanas diante de suas criações de barro.
Ele não lhes daria vida até descobrir um lugar apropriado para ocultar a chave.
Numa manhã crepuscular, o Deus Supremo olhou para a fileira de homens de barro e finalmente descobriu o local apropriado para esconder a chave da felicidade.
- È isso! – gritou Brahma. – Os homens nunca vão pensar em procurar a chave no lugar em que estou pensando escondê-la.
Brahma aproximou-se das suas criaturas, pegou milhares, milhões, bilhões de partículas da chave da felicidade e as escondeu no melhor lugar do mundo: DENTRO DO PRÓPRIO HOMEM.
Disse o sábio:
_ Aquele que mergulha para dentro encontra o caminho que leva ao Ser Supremo.

O CAMINHO DA FELICIDADE
ILAN BRENMAN

Escolhas & Escrituras

No auge do um dilema, recebo esse texto falando sobre nossa conduta...

Como fazer nossas escolhas, quando defrontados com dilemas aparentemente insolúveis desde o ponto de vista ético? Como conduzir nossas ações para nos manter alinhados com o princípio da não-violência? Como devemos ou podemos viver, de fato, a vida de Yoga? Para facilitar o nosso caminho de praticantes, existe felizmente um código de conduta, conhecido comoyamas e niyamas.

Esse código tem duas versões, das quais a mais conhecida é apresentada pelo sábio Patañjali no clássico texto Yoga Sūtra. Essa versão do código, que deve ser bem familiar ao amigo leitor, consta de dez elementos: cinco yamase cinco niyamas. Estas duas palavras, respectivamente, se referem às recomendações daquilo que deve ser feito, e as que indicam o que deve ser evitado.

Não obstante, existe ainda outra versão, mais antiga e ampla porém bastante menos conhecida, que consta de vinte elementos: dez yamas e dez niyamas. Ela aparece na Śāṇḍilya Upaniṣad e na Varaha Upaniṣad. Também figura na Haṭha Yoga Pradīpikā de Svātmarāma Yogendra e noTirumandiram, texto tâmil do poeta Tirumular.


Essa versão, mais completa, não é considerada apenas o código de condutayogika, mas igualmente da conduta dos seguidores do Sanatana Dharma, que se conhece aqui no Ocidente como hinduísmo. Noutras palavras, ele continua sendo para os hindus dos dias de hoje aquilo que o conjunto dos dez mandamentos é para os cristãos.

Estes preceitos de conduta são necessários para que a prática de Yoga renda seus melhores frutos, já que nos dão a estrutura mental e emocional necessárias para facilitar e manter o estado de paz que chamamos justamente Yoga.

Porém, cabe lembrar que eles não devem ser seguidos cegamente, mas precisam ser compreendidos para poderem ser integrados plenamente. Do contrário, haverá repressão e, junto com ela, a posibilidade de nos equivocar.

Os dez primeiros preceitos, yamas, têm como objetivos fundamentais providenciar um suporte para cultivarmos uma mente purificada e facilitar o convívio com a sociedade, os demais seres vivos e o meio-ambiente. Para evitar repetir assuntos que já abordamos em textos anteriores, seremos sucintos em rel ao que já vimos noutas edics, e nos concentraremos nos assuntos novos ou menos evidentes que nos traz este código, quando comparado com o do Yoga Sūtra.

Yamas: as proscrições éticas.

1. não-violência: ahiṁsā
2. veracidade: satya
3. honestidade: asteya
4. continência: brahmacharya
5. paciência: kṣamā
6. temperança: dhṛti
7. compaixão: dāya
8. retidão: arjavaṅ
9. vegetarianismo: mitāhāraḥ
10. purificação: śauchaṅ

A palavra yama significa controle em sânscrito. Assim como no sistema ensinado por Patañjali, o passo inicial da vida de Yoga é ahiṁsā, a não-violência em pensamento, palavra e ação. O segundo, o terceiro e o quarto passos também são similiares aos propostos por aquele sábio: dizer sempre a verdade de forma amorosa, ser honesto e coerente nos relacionamentos. Respectivamente, satya, asteya e brahmacharya. Resumindo estes quatro princípios, podemos dizer que eles consistem em não fazer aos demais o que no gostaríamos que fizessem conosco.

Por outro lado, kṣamā e dhṛti consistem em cultivarmos a paciência e o equilíbrio internos para que os relacionamentos possam fluir da melhor maneira. Dāya, por sua vez, é cultivar atitudes compassivas e realizar ações concretas para acabar com o sofrimento dos demais. Arjavaṅ é fazer coincidir o que pensamos com o que dizemos e o que fazemos.

Curiosamente, o nono preceito é manter uma dieta vegetariana. Essa é uma das maneiras mais concretas de diminuir ou eliminar o sofrimento produzido pelas nossas opções alimentares. O último yama é śauchaṅ, a purificação. Ele consiste não apenas em cultivar a higiene física, mas também a pureza em pensamentos e emoções.

Niyamas: as prescrições éticas

1. esforço sobre si próprio: tapaḥ
2. contentamento: saṅtoṣa
3. confiança: āstikyaṅ
4. caridade: dāna
5. pūjā a Īśvara: Īśvarapūjanam
6. auto-estudo: siddhāntavākyaśranaṇaṁ
7. simplicidade, modéstia: hrīḥ
8. discernimento: mati
9. meditação num mantra: japa
10. sacrifício: hutam

Os niyamas são recomendações sobre como cultivar atitudes e realizar práticas concretas que facilitem nos manter no estado de Yoga. Enquanto o primeiro grupo de preceitos tinha como objetivo facilitar o nosso convívio com o mundo, este segundo conjunto visa a organizar a nossa vida pessoal.

Tapaḥ é realizar um esforço sobre si próprio em prol do aperfeiçoamento pessoal. Isso nos ajuda a manter o foco em mokṣa, a libertação, objetivo mais importante do Yoga. Saṅtoṣa é cultivarmos o estado de contentamento e paz a cada momento. Āstikyaṁ se traduz como confiança ou aceitação do testemunho das escrituras que revelam o conhecimento sobre si mesmo.

Dāna é a prática da caridade, na qual dedicamos uma parte do nosso tempo, esforço ou recursos para aliviar as penúrias dos demais.Īśvarapūjanam, japa e hutam, o quinto, o nono e o décimo preceitos, são práticas rituais de oferenda, meditação e mantras que nos ajudam a relativizar nossos próprios problemas, ao tirar o foco da atenção das coisas do nosso ego.

Para realizarmos o auto-estudo, chamado aqui siddhāntavākyaśranaṇaṁ, existem diversos modelos da psicologia humana nas escrituras do Yoga. Eles funcionam como mapas do psiquismo. Recomenda-se escolher um desses modelos para compreender os comos e porquês da nossa personalidade e temperamento, bem como os caminhos que irão nos levar a completar o aperfeiçoamento do nosso caráter.

Um dos niyamas mais lindos é hrīḥ, que nos recomenda ter uma vida simples, evitando complicações desnecessárias. Isso vai desde ser seletivo com a quantidade de atividades que realizamos no cotidiano, a sermos disciplinados para não virar escravos dos gadgets tecnológicos tão comuns atualmente. Mati, o discernimento, é essencial para completar o processo de autoconhecimento. Cultivar o discernimento é o que nos permite, uma vez em contato com Brahmavidyā, o ensinamento sobre si mesmo, dar valor a ele e realizar o que nos propõe: já somos a felicidade que estamos buscando.

Yamas e niyamas na prática.

OK, agora que você já tem o pacote completo, cabe ainda pensar em como irá se relacionar com ele. Para tanto, lembremos que este código se aplica na prática através de pequenos votos temporários, relativos a cada um dos preceitos. Começamos com os que nos forem mais naturais, evoluindo posteriormente em direção àqueles com os quais tivermos mais dificuldades.

Com o tempo, eles irão se afiançando e integrando definitivamente em nós, um de cada vez, numa progressão gradual e firme. Certamente, você não irá se iluminar apenas por seguir estes preceitos, já que a ação de seguir regras, assim como qualquer outra ação, é incapaz de nos dar mokṣa. Porém, sua vida ficará certamente mais simples, tranquila e feliz.
नमस्ते Namaste!
Pedro Kupfer
http://www.yoga.pro.br/

Impregnada de Memórias

"En fait, il n'y a pas de perception
qui ne soit imprégnée de souvenir"

Henri Bergson, Matière et Mémoire

26 de jun de 2011

Ter uma verdadeira mulher não é pra quem quer, é pra quem pode

Um homem Inteligente Falando das Mulheres
O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana.
Tenho apenas um exemplar em casa,que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha ‘Salvem as Mulheres!’
Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

Habitat
Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.

Alimentação correta
Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um ‘eu te amo’ no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.

Flores
Também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.

Respeite a natureza
Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.

Não tolha a sua vaidade
É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apoie.

Cérebro feminino não é um mito
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.

Não faça sombra sobre ela
Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.
Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.

É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay.
Só tem mulher quem pode!

Luiz Fernando Veríssimo

Coisas que acontecem por aí..


"Se ser livre é ser vadia então eu sou uma vadia!!"

http://blogueirasfeministas.com/2011/slutwalk-marcha-vadias/

25 de jun de 2011

Saudades da Índia





What a shame..

Recebi esse email de um gringo que mora na Índia!!
Posso considerá-los um tanto quanto intrometidos.. mas, acho que minha vergonha é maior. Ai Brasil...

Dear friends,

The Amazon is in serious danger. The lower house of the Brazilian congress has approved a gutting of Brazil’s forest protection laws. Unless we act now, vast tracts of our planet’s lungs could be opened up to clear-cutting devastation.

The move has sparked widespread anger and protests across the country. And tension is rising -- in the last few weeks, several prominent environmental advocates have been murdered, purportedly by armed thugs hired by illegal loggers. The timing is critical, they’re trying to silence criticism just as the law is discussed in the Senate. But President Dilma can veto the changes, if we can persuade her to overcome political pressure and step onto the global stage as a leader.

79% of Brazilians support Dilma's veto of the forest law changes, but their voices are being challenged by logger lobbies. It’s now up to all of us to raise the stakes and make Amazon protection a global issue. Let’s come together now in a giant call to stop the murders and illegal logging, and save the Amazon. Sign the petition below -- it’ll be delivered to Dilma when we reach 500,000 signers:


People love Brazil! The sun, the music, the dancing, the football, the nature -- it’s a country that inspires millions around the world. This is why Brazil is hosting the next World Cup, why Rio has the 2016 Olympics and next year’s Earth Summit, a meeting to stop the slow death of our planet.

Our love is not misplaced -- the Amazon Is vital to life on earth -- 20% of our oxygen and 60% of our freshwater comes from this magnificent rainforest. That’s why it’s so crucial that we all protect it.

But Brazil is also a rapidly developing country, battling to lift tens of millions out of poverty, and the pressure to clear-cut and mine for profit on its political leaders is intense. This is why they’re dangerously close to buckling on environmental protections. Local activists are being murdered, intimidated and silenced, it’s up to Avaaz members across the world to stand with Brazilians and urge Brazil’s politicians to be strong.

Many of us have seen in our own countries how growth often comes at the expense of our natural heritage, our waters and air get polluted, our forests die.

For Brazil, there is an alternative. Dilma’s predecessor massively reduced deforestation and cemented the country’s international reputation as an environmental leader, while also enjoying huge economic growth. Let’s come together now, and urge Dilma to follow in those footsteps -- sign the petition to save the Amazon, then forward this email to everyone:


In the last 3 years, Brazilian Avaaz members have taken massive leaps towards the world we all want: They won landmark anti-corruption legislation, and have lobbied their government to play a leadership role at the UN, protect human rights and intervene to support democracy in the Middle East, and help protect human rights in Africa and beyond.

Now, as brave Brazilian activists are being killed for protecting a critical global resource, let’s come together, and build an international movement to save the Amazon and herald Brazil as a true international leader once more. Sign the petition, then forward this email to everyone:

With hope,
Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museo de grandes novidades

O tempo não pára...

21 de jun de 2011

Razão & Coração

E quem um dia irá dizer que existe razão
nas coisas feitas pelo coração
E quem irá dizer que não existe razão...


Mas uma daquelas "modinhas" do facebook que eu não resisti em postar!!

Os cadeados do Winchell's

"Atravessamos a rua rumo ao Winchell's e compramos uma caixa de rosquinhas fritas. Perry pede as suas cobertas de chocolate, eu peço uma com confeitos coloridos. Comemos as rosquinhas no balcão, conversando. Aí, no meio de uma frase que parece interminável, ele para e pergunta para o atendente: Esse lugar funciona 24 horas?
Funciona, responde o cara.
Todos os dias da semana?
Aham.
Trezentos e sessenta e cinco dias por ano?
É.
Então por que tem essas trancas aí na porta?
Todos nós viramos para olhar. Mas que pergunta brilhante! Começo a rir tanto que quase engasgo... Nem o atendente resiste, dá um sorriso e reconhece: Cara, isso é um mistério...
Mas a vida não é bem assim?, continua Perry. Cheia de cadeados do Winchell's e de outras coisas que não tem explicação.
Isso mesmo.
Eu sempre achei que era o único que tinha percebido. Mas existe outro moleque que, além de perceber, levanta a questão."

Agassi
Autobiografia

13 de jun de 2011

The Yoguí mind is the key!!

É o que eu preciso reencontrar.. minha mente Yoguí - minha mente em equilíbrio. Não que eu precise recuperar nada que se foi, apenas quero - embora que desconhecido - algo novo dentro de mim.

Ainda com as belas frases do Teacher:

Practice makes it perfect!!

12 de jun de 2011

art by change

Nas minhas idas e vindas ao centro da cidade de Milano, sempre fico atenta à televisão dentro do ônibus que avisa o nome das paradas, informa meu horóscopo diário, cita algumas notícias mundiais e apresenta vídeos interessantes, que mais tarde descobri que faziam parte do "ultra short film festival" que acontece no mundo todo simultaneamente. E já que hoje é o dia dos namorados, no Brasil, o facebook não me deixa esquecer, selecionei dois destes filmes para representar no dia de hoje, o amor, ah o amor...


9 de jun de 2011

Interlude 5

Thank you. Praise God. I tell you, I know everybody’s in the same mess. I’m telling you. We all are. I know that, you know, and I’m just, you know, I’ll be the first to tell you, you know, I’m a mess and God is dealing with me everyday. And everyday I’m trying, you know, how I can be less of a mess. Cuz you know, he showed me, Look Lauryn, you know, You’re the problem, ok, I’m going to show you how you’re causing the problem, and now I want you to be the solution. And that’s what all of these songs are about, just, problem, cause and solution. Free your mind. It’s like, we all think that the gospel is join and church building, and that’s deception, you know. The real gospel is Repent, which means ‘let go of all that crap,’ that’s killin’ ya. Life was supposed to be a pleasurable experience, not this torment, you know. And when I realized that I was tormenting myself, it was about my lust. It wasn’t about things that I needed it was just, you know, all these security blankets. I mean, the more I acquired I became more of a prisoner. I mean, you know, forty people on staff, and you can’t do nothing, and now creativity is impossible because all you can think about is all these folks that you know, you’re supporting and carryin’ and you know, it’s not good. You know, everybody…a friend of mine says that every tub has to stand on it’s own bottom, you know. And in that respect, we all get to do what our passion is. See that’s what praisin God is all about, is doing your passion. You know, it’s not useless, worthless ritual, you know, monotonous ritual, where we just show up and can’t wait to see the game, you know. It’s doing your passion and fulfilling your passion. You know. That’s how we’re thankful. That’s how we say we appreciate the opportunity to be alive. And I’m just glad that I, you know, I don’t have to slave anymore. You know, cuz I, music was my love, and because of everything I thought had to accompany my music it became my burden. It just got stolen from me. I said, What is this? How did this thing that I love so much so easily and so quickly turn to something I loath and hate? And so now, you know, I understand that it was because I was measuring myself or trying to compare myself to a standard that wasn’t reality. It wasn’t the standard at all, you know. There’s a scripture in the Bible that we, what does it say, it says ‘We compare ourselves amongst ourselves’ you know. That’s not the standard. You already are the standard. What are you trying to fit into a standard for? We were each created to be individual standards, you know. And we’re trying to fit into a standard? It doesn’t make any sense, you know. So now I’m just, you know, after all that, I’m just ready to be me. And it’s a lot to work through, you know, because all of us have hidden in these little boxes purposely, because of parts of ourselves that we were unhappy about. And it’s because we didn’t understand, you know, because there’s all this social doctrine that says, you know, that the infinite God, with all this expression, who created every single one of us, absolutely different, on purpose, wants everybody to fit into the same suit. But like, you know, that’s deception. That’s deception.

We took…we were in, um, Florida this weekend and we took the kids to Disneyworld, and um, you know we were going, they gave us a tour. They escorted us through the back. And when they escorted us through the back, we got to see how, you know, there all these people workin all hard, and it was like, real dirty back there, and of course, in the front it was all immaculately clean. And I said, I said, you know, People need to see the reality, they need to see, you know, how these people slave to maintain this illusion. And it felt like my life. I said, If people only knew what it was. It’s like, you know, a bunch of musicians, listen, bustin’ their ‘mm’ workin all hard to make it look easy. What’s the point? You know, Oh, uh, I just threw this together, uh…(audience laughs). You know, it’s like, you know what I’m sayin? I mean, you know. Slaving. Slaving to act like, you know, I wake up like this. And none of us do, you know, none of us do. None of us do. And reality is good cuz that means everybody could just exhale, let your belly out, you know, and chill.You know. But people get mad at me when I say, Look, let’s stop frontin’. And I’m saying, you know, that’s the blessing. Now we can go around and look at each other and say, Oh, you got one too?! And be free. And we want to defend the curse. I’ll tell ya, that was not fun. Did it for a long time. Too long.

One time, it came to me, you know, I was just told very concretely. You know, it was like that voice, the right one, said to me, he said, Lauryn, You know the real you is more interesting than the fake somebody else. I just want you to know that. Because we always thought we could get, you know, we could get reality by just putting on the clothes and wearin’ the face and you know, lookin hard in the video. But, you know. Reality is..it’s like I’ve always told to my husband, it’s like, look, you know, we look at Bob Marley, you know, and we say Ok, let’s just grow locks and wear the clothes and have the band and we have no many idea how many years of struggle and pain and suffering that made that content. You see what I’m saying? You can’t get it from the outside in.Truth is from the inside out. You know, and the way we’ve been trying to heal and be healed is with these topical, surface, superficial, temporary solution. And I’m telling you, true healing is from the inside out. You know, we’ve been told to protect our outer man while our inner man is dying.
(talking about her and the husband) God gave us a brand new relationship, man, I mean, one in truth, you know. It’s like, we date people, like let’s say, you know, we’re interested in somebody and we put on the perfume and dress up and then we do things that we will never ever ever do again! You understand what I’m sayin? It’s like…And that’s why so many marriages end up in divorce. It’s because people wake up next to a stranger. They say, Who the hell are you? What are you doing in this bed? Where’s that man that used to do ‘du, dua, and du.’ And I’m sayin let’s give them reality from the door because…you’re going to attract love, and the one that really loves you. And then you don’t have to pretend and falcify, and you know, keep that posture. You know, you know, I can’t, I’m just like...I’ll never forget when I first met him I said to him, it was like, he saw me eating in front of him, and he told me, he was like, You eat like a man, you must not like me. You know, because, women, usually they keep that posture. And I said, Nah. I said it’s not even that, you know. It’s but, this is reality. This is, you know, and that’s it, man, I mean, I’m just telling you, it’s so wonderful to finally find…And trust me, it’s a work in progress, it’s not something that happens overnight. We all have to be introduced to each other. I’m telling you, I know that I’m up here and you see, Lauryn Hill, you came to see Lauryn Hill. But this is the first time y’all meet me. You see what I’m saying? Don’t think you met me before, ok. And as I grow, you’re going to meet me a little bit more. You’re gonna be exposed to the real me a little bit more. I can tell you I had to reintroduce myself to everybody I know. My mother my father. Listen, y’all never knew me. I want to introduce you to me. I’m just getting to know me.And you know what, anything that’s not growin is dead, so we better be changing. You know, people would say to me, they would hold me hostage. And they, seriously, emotionally hostage, and they’d say, Uh, she’s changing. The money’s changing her. And I’d say Listen, the money’s not changing me, God’s changing me. I’m changing, because that’s a natural part of life. We’re all supposed to change. Who wakes up and is the same way tomorrow and the day after that? Nobody is. Let the experience teach you and be real, man. And, um..there’s gonna be warfare involved. Because there’s some people who prefer deceptions, see. They say, uh, I don’t like this new expression, and I say, what, you want two-thirds of me to stay outside? I’m a whole person. You can’t say, you know, two-thirds of Lauryn, come in here. Only two-thirds is acceptable. I’m a whole person. You know. And that’s everybody. You always talk about spiritual warfare and we didn’t realize that it was in relationships. It’s emotional warfare. Being able to tell the people we love the most the truth about ourselves. And when they say, Hey that doesn’t fit into our box for you, we say, Well, I ain’t in no box. Don’t try to put me in one. I’m going to play a little bit of guitar with this one, but I might stop it’s cuz I really want you to listen to the words, so if I stop, you understand why. I want you to really hear the words…